Stellantis é novo grupo global que está sendo formado com a fusão global da FCA com a PSA. O nome corporativo, dizem as empresas, que terão participação igualitária, vem do  erbo latino “stello”, que significa “iluminar com estrelas”.

A nomenclatura será utilizada exclusivamente para se referir ao grupo que reunirá mais de uma dezena de marcas de veículos e que deverá estar consolidado até o primeiro trimestre do ano que vem. Em breve, será revelado o logotipo do novo conglomerado, que também não substituirá qualquer outro símbolo hoje existente nos dois grupos originais e suas marcas.

StellantisFCA, Fiat Chrysler Automobiles, e o Groupe PSA revelaram no fim do ano passado a disposição de formar o segundo maior complexo em vendas de automóveis da Europa, rivalizando com a  volkswagen, e um dos principais do mundo.

Anúncio

As duas montadoras venderam perto de 8,7 milhões de veículos em 2018, o que garantiria a quarta colocação entre os maiores fabricantes, atrás somente da Volkswagen, da Renault-Nissan-Mitsubishi e da Toyota.As receitas combinadas no período chegaram a € 170 bilhões e o lucro operacional, acima de € 11 bilhões.

LEIA MAIS

→ Carlos Tavares confirmado como CEO da FCA-PSA por cinco anos

Atual comandante mundial da PSA, o português Carlos Tavares será o CEO da futura empresa que produzirá automóveis, SUVs, picapes e comerciais leves em todo o planeta.

Os dois grupos formadores calculam que a união representará sinergias anuais de cerca de € 3,7 bilhões em compras, maior escala produtiva e desenvolvimento de plataformas de veículos, motores, transmissões e novas tecnologias.

A ideia é de que 80% das sinergias sejam alcançadas após quatro anos, com custo total único para alcançá-las de € 2,8 bilhões. Em um primeiro momento, não está sendo considerado fechamento de fábricas, asseguraram FCA e PSA quando da oficialização das negociações.

 


Foto: Divulgação