Os trabalhadores da fábrica da Bosch em Campinas, no interior paulista, estão votando nesta terça-feira, 21, proposta da empresa que visa à renovação do acordo coletivo que estabeleceu redução da jornada e dos salário e/ou a supensão do contrato de trabalho. A votação online encerra-se às 23h59, conforme informações do Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região.

A empresa não forneceu maiores informações sobre as medidas a serem adotadas, adiantando apenas que cada divisão de negócios está avaliando se utilizará ou não, ao longo deste segundo semestre, a prorrogação das medidas de flexibilização definidas pelo governo federal na Lei 14.020/2020. Segundo a Bosch, a sua atuação em diferentes setores, com situações distintas dentro do contexto mercadológico causado pela Covid-19, exige uma avaliação caso a caso.

LEIA MAIS

Bosch diz que foco de 2020 é manter empregos “até onde for possível”

Anúncio

Déficit comercial das autopeças recua 10% até maio

O Sindicato de Campinas informa, por sua vez, que o acordo, se aprovado, valerá a partir de 1º de agosto. No caso da redução da jornada de trabalho o salário será reduzido de forma proporcional, em até 25%. Para os empregados que recebem salário nominal bruto mensal de até R$ 3,5 mil, será garantindo valor equivalente a 98% do rendimento. Se houver suspensão do contrato de trabalho, essa mesma faixa salarial receberá o correspondente a 95%.

Os  empregados que tenham suas jornadas e salários reduzidos e/ou seus contratos de trabalho suspensos, gozarão das estabilidades previstas na le 14.020.


Foto: Divulgação/Bosch