O Sindimetau, Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e região, divulgou nesta quinta-feira, 23, que os trabalhadores da fábrica de motores da Ford no município do interior paulista aprovaram a extensão da redução da jornada de trabalho por mais um mês.

A votação ocorreu via internet por meio do site da entidade na terça-feira, 21, das 7h às 23h. Com 98% de aprovação, ficou definido que, a exemplo de julho, agosto terá redução de 25% da jornada de trabalho e garantia de 90% do salário líquido. Entre os itens acertados, estão também a manutenção do 13º com base no salário nominal e o período aquisitivo de férias, que não sofrerá alteração durante o período de vigência do acordo.

De acordo com o coordenador do SCE, Comitê Sindical de Empresa, Sinvaldo Cruz, a proposta foi construída entre os representantes dos trabalhadores e da montadora no município. “Em tempos de pandemia, a nossa grande preocupação é com o trabalhador. Essa proposta visa preservar o emprego e renda na fábrica de Taubaté”, declarou o sindicalista.

LEIA MAIS

Ford suspende contrato de trabalho de 1.000 metalúrgicos

Com a pandemia, tráfego digital na rede Fiat cresceu 60%

Anúncio

A produção da Ford Taubaté foi paralisada no dia 23 de março, por causa do novo coronavírus, e inicialmente a empresa utilizou férias coletivas e banco de horas como ferramentas de flexibilização. No dia 29 de abril, por meio de uma assembleia online, os trabalhadores aprovaram um acordo para a utilização das medidas de suspensão temporária do contrato de trabalho, que seria aplicada em maio e julho, e a redução da jornada e de salário que ocorreria em junho.

Em 21 de maio, segundo o Sindimetau, os representantes sindicais e da empresa decidiram prorrogar o retorno ao trabalho para o dia 1º de julho e, com isso, ocorreu a inversão dos meses para a implementação da redução de jornada de trabalho e de salário, passando de junho para julho. De acordo com Sinvaldo, a redução da jornada e de salário foi aplicada a partir de 1º de julho, uma vez que houve entendimento de que o risco à saúde dos trabalhadores e de suas famílias ainda era grande.

Para o retorno, representantes dos trabalhadores e da empresa elaboraram modificações na rotina com diversos protocolos para garantir a segurança e a saúde dos funcionários da montadora. “Nosso objetivo, como representantes dos trabalhadores, é priorizar a saúde, a segurança e o bem-estar dos funcionários da Ford e de suas famílias”, afirmou o sindicalista.


Foto: Site.Sindimetau