Apesar das vendas ainda estarem em patamar abaixo de 2019 por causa da pandemia da Covid-19, os preços dos automóveis continuarão sofrendo reajustes este ano. Segundo  o presidente e CEO da Volkswagen América Latina, Pablo Di Si, os aumentos são necessários por causa da situação cambial do momento.

“A desvalorização do real, infelizmente, é um fato. A indústria automobilística, incluindo a Volkswagen, teve de reajustar preços e esse movimento vai continuar, talvez em ritmo menor. Todos estes carros que estamos vendendo hoje são mais conectados e incorporam componentes importados”, lembrou o executivo durante entrevista online nesta quinta-feira, 6, quando destacou não ser possível deixar de repassar a alta do dólar para o preço final dos produtos.

LEIA MAIS

Com exceção da versão Sense, T-Cross ganha VW Play na linha 2021

Líder pelo segundo mês consecutivo, Volkswagen cola na GM

Retomada não deve ser em “V”, diz CEO da Volkswagen

Na entrevista de apresentação da linha 2021 do T-Cross, Di Si também falou sobre o sucesso do SUV da marca no mercado brasileiro, atribuindo a liderança do modelo em julho ao trabalho do time comercial da Volkswagen e também às vendas represadas de março e abril.

Anúncio

Atualmente operando em dois turnos nas suas fábricas brasileira, a Volkswagen ainda aguarda como será o comportamento do mercado nos próximos meses para definir novas estratégias de produção. “Em Taubaté, SP, já comunicamos que o 2º turno vai até dezembro. Embora estejamos tendo um desempenho melhor do que o da média da indústria, ao final de cada dia fica claro que estamos abaixo dos níveis de 2019. Tem notícias boas, como a redução da Selic, e outras ruins, como o aumento do desemprego. Precisamos esperar um pouco mais”.

Apesar das dificuldades ainda existentes, o CEO da Volkswagen fez questão de destacar que “a última coisa que faremos é mexer no nosso time de funcionários”. Questionado sobre quando o mercado brasileiro voltará aos patamares pré-pandemia, Di Si citou estudo da Anfavea que prevê esse cenário só para 2025 e, ainda assim, em uma visão mais otimista.

De qualquer forma, a Volkswagen comemora o excelente desempenho do T-Cross e também a boa procura pelo seu mais recente lançamento, o Nivus. Segundo a montadora, toda a produção de julho e agosto do novo modelo já está comprometida com os negócios fechados em sistema de pré-venda online. Só agora o modelo está chegando na rede de concessionárias da marca e as  primeiras entregas deverão ser iniciadas esta semana.


Foto: Divulgação/Volkswagen