O temor do desemprego que assola o País de forma geral também preocupa no setor automotivo, que viu sua produção reduzida quase que pela metade no acumulado dos primeiros cinco meses do ano, quando saíram das linhas de montagem das montadoras apenas 631 mil veículos. A Nissan foi a primeira a anunciar demissões, com o corte de 398 funcionários, medida que pode vir a ser adotada em outras montadoras por causa do aumento da ociosidade no setor.

Questionado sobre excesso de pessoal durante o lançamento online do Nivus nesta quinta-feira, 25, o presidente e CEO da Volkswagen América Latina, Pablo Di Si, evitou falar em demissões, mas deixou claro ser imprescindível o uso de medidas de flexibilização trabalhista, como as definidas na medida 936, para que a indústria possa superar o atual momento de crise provocada pela pandemia da Covid-19.

“Não acho que o mercado brasileiro vai reagir em foma de ‘V’ como está acontecendo na China e nos Estados Unidos. Vamos precisar de todas as medidas de flexibilidade na área trabalhista para atravessar este período de retomada gradativa do mercado”, comentou o executivo.

Sem citar números, Di Si comentou que no acumulado dos primeiros 24 dias de junho o mercado automotivo registra decréscimo de 37% em relação ao mesmo mês de 2019. O recuo é de 38% no ano completo. “A Volkswagen teve quedas de, respectivamente, 31% e 38%, o que indica que estamos ganhando participação. O que queremos é crescer de forma rentável e, por isso, precisaremos de todas as medidas de flexibilidade”, destacou o CEO da empresa, lembando que a intenção é manter negociações contantes com os sindicatos.

LEIA MAIS

VW inicia pré-venda do Nivus, com preço a partir de R$ 85,9 mil

Anúncio

Nissan demite 398 funcionários dois dias antes de retomar produção

A Volkswagen não revelou as metas de venda para o Nivus e nem tampouco o volume inicial de produção do modelo, que já está disponível em sistema de pré-venda. Di Si apenas comentou que sua produção foi iniciada em 8 de junho na fábrica de São Bernardo do Campo, SP, que opera em regime de um turno. E garantiu que o lançamento foi antecipado em dois meses, visto que a princípio a ideia era apresentá-lo ao público só em agosto.

Aqui no Brasil, a rede da marca deverá estar toda abastecida com o novo modelo em agosto. As exportações do Nivus só devem começar no final do ano, inicialmente para a Argentina. Mas a partir do ano que vem o SUV-cupê segue para outros países da América Latina e também para o México, segundo informou Di Si.


Foto: Divulgação/VW