Após investimento de cerca de R$ 90 milhões e oito anos desde que o projeto foi revelado, a Pirelli abre as portas  do Circuito Panamericano, seu maior complexo de pistas na América Latina, erguido em Elias Fausto, SP.

São sete pistas distribuídas pelo terreno de mais de 1,6 milhão de m², oito vezes maior do que a antiga área de testes na vizinha Sumaré, que foi vendida.

Mas a fabricante de pneus não pretende utilizar a noiva estrutura apenas para desenvolvimento de seus pneus. A ideia é Elias Fausto seja um espaço polivalente para avaliações técnicas das montadoras de automóveis, veículos pesados e de duas rodas, de outras empresas do setor e até mesmo para eventos promocionais.

LEIA MAIS

→Mercado de reposição de pneus dá fôlego ao setor

→Pirelli retoma produção de mais duas unidades

Por conta disso, o Cicuito Panamericano tem também auditório, escritórios climatizados, salas de reuniões e briefing. São 205 mil m² de área construída, que englobam ainda boxes e as pistas, inclusive para testes off road.

Em príncípio, porém, será uma das principais ferramentas para a área de Pesquisa e Desenvolvimento da Pirelli. Com ela, a Pirelli espera otimizar recursos e tempo de desenvolvimento de seus produtos.

Estará conectada a outros 11  centros assemelhados da empresa espalhados por todos vários países, uma rede que congrega perto de 2 mil profissionais.

Pirelli

Anúncio

As pistas do novo complexo da Pirelli:

 Dry Handling (extensão de 3.400 m): traçado para testes de dirigibilidade e desempenho em pista seca;

Wet Handling (extensão de 2.000 m):  para testes de dirigibilidade e desempenho  com pista molhada artificialmente;

 Steering Pad (quatro raios de 40 m, 43,7 m, 47 m e 50,5 m): para testes de aceleração lateral em pista seca ou molhada;

Comfort (extensão de 715 m): dedicada a testes de NVH (Noise, Vibration and Harshness – ou Ruído, Vibração e Aspereza);

Testes Especiais (extensão de 2.500 m):  traçados que permitem a maior variedade de testes objetivos como aquaplanagem em curva e reta, frenagem em pista seca e molhada, impacto contra guia, mensuração da área de contato do pneu com o solo, detalonamento, ruído interno, dentre outros.

Ruído Externo (extensão de 1.000 m): duas áreas de medição para captação de ruídos externos ao veículo, em conjunto com equipamentos como o coast-by-noise e pass-by-noise.

 Off-road (extensão de 1.900 m):para verificação de dirigibilidade, controle e tração em na terra, lama e grama.


Foto: Divulgação