De maneira parcial, as unidades industriais da Pirelli de Feira de Santana (BA) e Merlo, na Argentina, retomaram a produção de pneus na sexta-feira, 22. Com o retorno das operações nas duas fábricas, todo o parque industrial da companhia na América do Sul – três unidades no Brasil e uma na Argentina –, estão de volta às atividades.

A Pirelli suspendeu produção na região ainda de 20 de março, decisão tomada tanto como medida de segurança sanitária devido à pandemia quanto pela abrupta queda na demanda pelas montadoras, também paralisadas, e pelo mercado de reposição.

A exemplo do que ocorreu com as fábricas que retomaram a produção anteriormente – Campinas (SP) e Gravataí (RS) -, no dia 20 de abril, a companhia também incorporou à rotina das unidades baiana e argentina uma série de medidas preventivas contra a propagação de contágio da covid-19.

Medidas de precaução

Dentre as adaptações para a nova realidade, a empresa estabeleceu normas de distanciamento, uso obrigatório de equipamentos de proteção individual, higienização de todos os ambientes de maneira frequente, verificação da temperatura dos colaboradores na entrada das fábricas, maior número de ônibus fretados e limitação de pessoas nos restaurantes e nas mesas.

Anúncio

As fábricas reiniciam produção somente com colaboradores do chão de fábrica e em número reduzido, dimensionado de acordo com a ainda baixa demanda do mercado atual. Os colaboradores da área administrativa continuarão em home office, bem também todos os que pertencem a um grupo de risco.

LEIA MAIS

→Pirelli suspende operações no Brasil e Argentina

→Pirelli retoma parcialmente produção em Campinas e Gravataí


Foto: Pirelli/Divulgação