O Volkswagen T-Cross, o primeiro SUV da marca produzido no País, na fábrica de São José dos Pinhais (PR), surge como mais uma opção aos consumidores bolivianos com início de suas exportações. O mercado da Bolívia passa a ser o 19º destino do modelo para países da América Latina e região do Caribe.

O T-Cross desembarca no país nas versões Trendline e Highline para disputar segmento que, hoje, representa 41% dos emplacamentos de veículos leves do mercado boliviano. A Volkswagen reforça a presença no país com base no que vem pela frente. Segundo contas da fabricante, atualmente os SUVs participam com 16% das vendas em toda a América Latina e a projeção é de alcançar 37% nos próximos cinco anos.

“O T-Cross chegará à Bolívia para fortalecer e ampliar ainda mais a presença da marca nesse importante mercado da América Latina”, diz Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina. “Ele já é líder no Brasil e na Argentina e tem todo o potencial para ser um sucesso na Bolívia.”

Anúncio

Desde que foi lançado em abril do ano passado, o T-Cross soma mais de 26 mil unidades exportadas. Para a Bolívia, o SUV chega pelas mãos do Grupo Hansa, parceiro da fabricante no país há 67 anos.

LEIA MAIS

→SUV mais vendido em junho, T-Cross empata com Renegade no ano

→T-Cross brasileiro chega no México

→T-Cross brasileiro será exportado para Ásia e África


Foto: VW/Divulgação