Diante da irreversível decisão da Ford de abandonar suas operações produtivas no Brasil, metalúrgicos de Camaçari e o governo do Estado da Bahia montaram um grupo de trabalho para buscar interessados na compra do parque industrial da montadora naquele município, onde eram produzidos os modelos Ka e EcoSport, que a partir do fim de seus estoques não mais serão vendidos no País.

Com a presença do governador Rui Costa e do presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, Júlio Bonfim, a primeira reunião para debater o assunto foi realizada na tarde de terça-feira, 12, com a participação também de técnicos do Estado, representantes da Federação das Indústrias da Bahia e do Senai Cimatec, dentre outras entidades.

Segundo informações divulgadas no site do sindicato, o governo da Bahia revelou que já está fazendo contatos com embaixadas de alguns países, dentre os quais China, Coreia do Sul e Japão, em busca de investidores.

LEIA MAIS

Ford fecha fábricas no Brasil!

Ford busca interessados na compra das fábricas de Camaçari e Taubaté

Anúncio

Saída da Ford é alerta para o País, dizem Fiesp e Anfavea

Inaugurada há 20 anos, a fábrica da Ford de Camaçari era de grande importância para a economia baiana e, por isso, a preocupação com os reflexos que o seu fechamento terá para o Estado como um todo. Segundo Bonfim, é de extrema importância a união de todos na busca por uma saída que impeça a perda do emprego por milhares de trabalhadores e trabalhadoras:

“A construção de um parque industrial de autopeças é uma alternativa que defendemos há anos, bem como a chegada de outra montadora na região para garantir investimentos e, consequentemente, o fluxo na economia local. Agora, como fim das atividades da Ford, precisamos mais do que nunca unir forças em defesa da classe trabalhadora”, detalha Júlio Bonfim.


Foto: Divulgação/Sindicato Metalúrgicos de Camaçari