Faltam ainda nove meses para a Fenatran 2021, prevista para 18 a 22 de outubro no São Paulo Expo, em São Paulo. Mas, na prática, a 23ª edição da maior feira do transporte rodoviário de carga da América Latina já começou com a criação, há quase três meses, da Link Fenatran, plataforma virtual já em operação.

A Reed Exhibitions, organizadora da Fenatran, diz que a nova ferramenta vai multiplicar várias vezes a audiência da mostra, em especial em um período de insegurança sanitária e que pode se prolongar ainda por meses, e, sobretudo, assegurar o contato direto e negócios entre expositores e compradores, independente da presença física.

Nesse sentido, Patrícia Oliveira, gerente de Produto, lembra que ajudará muito o fato de a operação brasileira do grupo ter se fundido com a do México e agora, como Reed Exhibitions Latam, ter uma base de dados de empresas e consumidores interessados muito maior, algo como 400 mil.

Compradores potenciais e expositores já podem se inscrever nesse ambiente virtual e começar a trocar e fornecer informações a  respeito de produtos e serviços que serão exibidos na feira ou mesmo que já estão no portfólio atual das empresas.

Fenatran

“Queremos proporcionar oportunidades de negócios constantes, explorando toda a potencialidade que a combinação de soluções analógicas e digitais pode oferecer”, afirma a executiva, que refuta a ideia de que a interação antecipada pode concorrer com o próprio evento físico.

Tanto que a Reed prepara um feirão online de caminhões —  sim, caminhões, normalmente os grandes chamarizes da Fenatran — para os participantes da plataforma ainda no primeiro semestre, pelo menos quatro meses antes do salão paulistano abrir suas portas.

Ao contrário, pondera Patrícia, plataforma e feira seriam ações complementares. “Um cliente que está na América Central e que não poderia ou não desejaria se deslocar até São Paulo, pode conhecer os produtos e até participar de rodadas de negócios que serão virtuais antes da feira e, durante ela, também físicas. Ou seja, será um modelo híbrido.”

Anúncio

Parte da certeza de Patrícia Oliveira de que a fórmula obterá sucesso vem de pesquisa realizada pela própria Reeds com cerca de 1,6 mil compradores tradicionais do segmento de transportes. Perto de 60% responderam que, com o advento da pandemia, passaram  a buscar mais os canais digitais para suas compras.

A Reed Exhibitions calcula que, com o apoio dos parceiros, a Link Fenatran poderá impactar mais de 10 milhões de pessoas da indústria e varejo, frotistas, oficinas, operação logística, comércio de veículos comerciais, serviços de consultoria, governo e comércio exterior.

LEIA MAIS

→ Pandemia acelera processo de esvaziamento dos salões tradicionais

→ Confirmada para abril, Automec será primeiro grande evento presencial pós-Covid

→ Setor de caminhões tem 2020 “menos pior” e espera crescer 15% em 2021

A depender ainda de como caminhará o programa de imunização contra a Covid-19 e o próprio quadro da pandemia no Brasil, a expectativa dos organizadores é de que o público presente no São Paulo Expo nos cinco dias da 23ª Fenatran seja ligeiramente inferior ao registrado na última edição, a de 2019. Talvez 15% abaixo, calcula Patrícia Oliveira.

Na oportunidade, perto de 63 mil pessoas conheceram os produtos e serviços de 289 expositores e de quase o dobro de marcas, e geraram cerca de R$ 8,5 bilhões em oportunidade de negócios. “É ainda difícil falar de números. Teremos um quadro mais claro em julho, mas a expectativa é de que o cenário esteja bem mais próximo do normal”, afirma a executiva.


Foto: Divulgação