Não se pode dizer que 2021 começou mal para o mercado de carros e comerciais leves. Ainda que as mais de 162,5 mil unidades negociadas em janeiro representem queda de 12% na comparação com igual mês do ano passado, nas vendas diárias, que melhor representam o ritmo dos negócios, o recuo foi de apenas 1,3%.

Trata-se de um bom desempenho, considerando que janeiro do ano passado não sofreu os impactos da pandemia do coronavírus.

Foram vendidos no primeiro mês do ano exatos 8.126 veículos por dia, contra 8.366 em janeiro de 2020. Com relação a dezembro, quando diariamente o setor negociou 10,5 mil unidades, a queda foi mais significativa. O que também era de se esperar, já que o último mês do ano tem melhores resultados historicamente.

A Fiat começou 2021 colocando 2,5 pontos porcentuais em cima das suas principais concorrentes. A marca mais vendida da Stellantis no Brasil acumulou 30,9 mil automóveis e comerciais leves e ficou com 19% de participação no mês, deixando Volkswagen (26,8 mil e 16,5%) e Chevrolet (26,6 mil e 16,4%) bem para trás.

Anúncio

Mantendo o desempenho registrado em 2020, a Hyundai começa o ano destacando-se na quarta posição, com penetração de 9,1% e  tendo a Jeep logo atrás em um inédito quinto lugar.

Somadas, as marcas da Stellantis garantiram à montadora a liderança geral, com 28,1% das vendas internas e mais de 45,6 mil unidadesvendidas. Cinco veículos da empresa ficaram entre os dez mais negociados em janeiro.


Foto: Divulgação