Os revendedores de veículos participarão de manifestação agendada para a próxima quarta-feira, 17, contra o aumento de 207% no ICMS no Estado de São Paulo. O ato, organizado pelo setor agropecuário, acontecerá diante da Assembleia Legislativa na capital paulista a partir das 10 horas.

Segundo líderes do setor de distribuição de veículos, o aumento da alíquota pode colocar em risco 1 milhão de empregos em todo o Estado.

“Esse é um ato simbólico que precisamos apoiar. Por conta do aumento do ICMS, já tivemos queda de 12% na revenda de veículos e estimamos que esse número chegue até 30%. Nosso temor é que o desemprego avance rapidamente porque existe uma ampla cadeia envolvida no segmento como, por exemplo, lojas multimarcas, concessionárias, montadoras, autopeças, mecânicas, funilarias, centros automotivos, despachantes, agentes de financiamento, seguradoras, lojas de peças etc”, afirma Marcelo Cruz, presidente do Sindiauto.

Anúncio

Os distribuidores e o Sindiauto preparam outra manifestação para 23 de fevereiro em todo o Estado e que deve  contar com a participação de concessionárias e lojistas.

“O mercado não vai conseguir segurar a carga tributária e quem vai pagar a conta é o consumidor. Um exemplo prático: um carro usado no valor de R$ 50 mil tinha antes um ICMS de R$ 900. Esse valor agora será de R$ 2.763 para o mesmo carro”, ilustra o dirigente.

LEIA MAIS

→ Fenabrave e Sincodiv entram com ação contra aumento do ICMS em SP


Foto: Divulgação