Os fabricantes de pneus encerraram o primeiro bimestre de 2021 com ligeira elevação nas vendas. Somados os desempenhos de janeiro e fevereiro, foram negociados mais de 9,1 milhões de unidades destinadas a carros de passeios, comerciais leves, veículos pesados e motocicletas, 2,5% a mais do que em igual período do ano passado.

Levantamento da Anip, Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos, indica ainda que só no mês passado foram 4,5 milhões de unidades, ligeira variação positiva de 0,5% na comparação anual, sobretudo em decorrência dos produtos destinados a veículos de carga e motocicletas que, respectivamente, tiveram vendas 7,7% e 8,5% maiores. Na comparação com janeiro, porém, houve recuo  de 1,4% no total do mercado.

As montadoras de veículos absorveram 1,06 milhão de unidades em fevereiro, queda de 9,4% sobre o mesmo mês de 2020. O mercado de reposição, em contrapartida, segue garantindo a evolução das vendas e produção totais. Em fevereiro, consumiu 3,45 milhões de pneus, 4% a mais do que no ano passado.

Anúncio

Com 2,4 milhões de unidades entregues aos fabricantes de veículos e revendedores, o segmento de pneus de passeio registrou sua quinta queda consecutiva mensal. O recuo na comparação anual foi de 4,7%, devido sobretudo ao fornecimento direto às montadoras, que encolheu 16,6%. No ano, o segmento acumula vendas 2,5% menores.

Quadro muito diferente, e bem melhor, se observa em pneus de carga. As mais de 636 mil unidades vendidas no mês passado representaram avanço de 7,7% na comparação anual, muito puxado pela evolução de 10% na reposição. Nos dois primeiros meses de 2021, o setor já vendeu 15,5% a mais para os veículos destinados ao transporte de carga.


Foto: Divulgação