Levantamento da Abeifa, Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, aponta que suas 17 marcas afiliadas negociaram 2.247 veículos importados em abril, 3,9% a mais do em março e salto 198% diante dos emplacamentos registrados no mesmo mês do ano passado.

A brutal diferença na comparação anual é  facilmente explicável:  abril de 2020 foi o primeiro mês da pandemia no Brasil, o que determinou o fechamento de lojas e  dos postos de licenciamentos em quase todo o Brasil.

Com os números apurados em abril, as vendas de importados no primeiro quadrimestre de 2021 cresceram 4,2%: 8.264 automóveis e comerciais leves, contra 7.928 nos primeiros quatro meses do ano anterior.

Os emplacamentos de veículos nacionais das associadas da Abeifa  superaram  12, 6 mil unidades de janeiro a abril deste ano,  sensível evolução de 43% ante igual período de 2020. Com isso, a soma de importados e nacionais resulta em 20,9 mil licenciadas no primeiro quadrimestre, crescimento de 24,7%.

Anúncio

“O resultado  cumulado do primeiro quadrimestre representa o início de recuperação, já que crescemos mais que a média do mercado interno brasileiro, de 13,3%. Certamente é um alívio, mas as nossas associadas ainda vivem momentos de muita apreensão e preocupação com a paridade cambial e o cenário de pandemia por Covid-19”, analisa João Henrique Oliveira, presidente da entidade, cujas marcas associadas  respondem por  somente 3,16% do mercado interno em 2021.


Foto: Divulgação