As vendas externas da Volkswagen Caminhões e Ônibus cresceram 133% no primeiro quadrimestre do ano, de próximo a 1,1 mil veículos anotados há um ano para mais de 2,5 mil no acumulado nos últimos quatro meses.

O volume exportado pela fabricante representou 30,4% dos 8,3 mil caminhões e ônibus exportados no período, conforme dados da Anfavea, remessas em alta de 105,4% em relação ao contabilizado nos mesmos quatro meses de 2020, quando somou pouco mais de 4 mil unidades.

De janeiro a abril, a VWCO negociou fora do País 2,3 mil caminhões, 140 ônibus, participações de 33,3% do total exportado do segmento (7,1 mil unidades), e de 12%, do acumulado dos embarques de chassis (1,1 mil unidades)

Embora a fabricante admita que o desempenho positivo resulte de comparação sobre uma base baixa obtida no primeiro quadrimestre do ano passado, quando de maneira generalizada a pandemia da Covid-19 avançava pelo mundo, alguns segmentos econômicos retomaram as compras.

“Cada mercado experimenta razões diferentes para a alta na demanda, mas de modo geral observamos uma tendência de recuperação e retomada após um período tão difícil como foi o início de 2020”, resume em nota Roberto Cortes, presidente e CEO da VWCO.

Segundo a companhia, o Chile liderou as compras ao receber 720 veículos no primeiro quadrimestre. O setor de mineração de cobre se mostrou como o maior responsável pela demanda de veículos da marca, em especial pelo Constellation 17.280 em apoio às atividades nas minas.

Também o Uruguai trouxe registro histórico para a fabricante no período pela venda de 100 caminhões somente em março. O mercado transportador de carga uruguaio é pequeno, demanda em média de 2 mil veículos por ano, mas o desempenho da VWCO resultou na liderança no segmento de caminhões com 26,3% ao negociar 210 unidades nos primeiros quatro meses do ano, de acordo com estatística da Acau, associação que representa o comércio de veículos no país.

Anúncio

No restante da América Latina, a fabricante destaca a distribuição de alimentos e bebidas como motor para a demanda pela linha Delivery, sendo o 11.180 o mais negociado. Aponta ainda que a estreia dessa família de caminhões em países inéditos, como na Guatemala, deverá impulsionar a carteira de pedidos ao longo do ano.

No segmento de ônibus, além das entregas para toda América Latina, a empresa participa de programa de renovação do transporte público de Angola, na África, para onde seguem envios do Volksbus 17.210 com carrocerias Marcopolo.

LEIA MAIS

→VWCO quadriplica vendas de caminhões no Uruguai

→VWCO passa a oferecer caminhões V-Tronic ao mercado internacional

→VWCO completa trajetória de 40 anos de operação


Foto VWCO/Divulgação