O transportador de carga do Uruguai surge no radar da Volkswagen Caminhões e Ônibus com um ímpeto de compra jamais visto anteriormente. O mercado, embora absorva volumes menores – registra por volta de 2 mil unidades anuais –, tem proporcionado resultados generosos.

De acordo com dados da Acau, associação comercial que reúne empresas e importadores do setor automotivo, no acumulado do primeiro trimestre, enquanto o mercado cresceu 97%, para 626 unidades, a marca anotou 179 caminhões entregues, um crescimento de 289% em relação ao mesmo período do ano passado, quando as vendas somaram 46 unidades. O desempenho colocou a VWCO na liderança com 28,6% de participação.

Como se não bastasse, do total negociado pela fabricante nos três primeiros meses, 100 unidades foram vendidas apenas no mês passado, registro inédito feito por uma marca de veículo comercial em atuação no país. O volume do mês multiplicou por cinco as vendas negociadas um ano antes, de 20 caminhões em março de 2020.

Em parte, a VWCO atribui ao forte desempenho influência dos incentivos de compra concedidos pelo governo local para manter a economia aquecida durante o enfrentamento da pandemia. Mas também por uma ofensiva de novos produtos, especialmente no segmento de leves, principal categoria na demanda do transportador uruguaio.

Anúncio

“Temos visto recuperação do mercado desde o fim do ano passado, com empresas renovando veículos e não somente uma limpeza de estoque nas revendas”, conta Leonardo Soloaga, diretor de Vendas Internacionais da VWCO.  “Já oferecíamos os Delivery nas faixas de 6, 9 e 11 toneladas e, mais recentemente, introduzimos o Express, que foi muito bem-aceito. É um conjunto de produtos importante, os caminhões leves representam 50% do mercado uruguaio.”

LEIA MAIS

→VWCO completa trajetória de 40 anos de operação

 →VWCO aumenta oferta do Delivery Express

→VWCO anuncia novo ciclo de investimento de R$ 2 bi até 2025


Foto: VWCO/Divulgação