O Projeto Aterro Zero, implementado pela Renault na fábrica de São José dos Pinhais, PR, recebeu o Prêmio Eco, concedido pela  Amcham, Câmara Americana de Comércio, há 38 anos. O programa foi reconhecido na categoria “Sustentabilidade em Processo”.

Criado há cinco anos, o Aterro Zero internalizou a gestão de resíduos da produção de veículos e introduziu o conceito de economia circular na planta paranaense.

Nesse período, foram eliminados os aterros industriais, já que cerca de 500 toneladas de resíduos passaram a ser recicladas a cada ano, assim como perto de 70 mil toneladas de compostos reprocessadas e reintroduzidas no processo produtivo. A Renault também contabiliza o reaproveitamento de 125 mil embalagens por ano desde então.

“O projeto permite também um ambiente de trabalho mais eficiente, seguro e uma melhor utilização dos recursos”, acrescenta Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil.

Anúncio

O Aterro Zero mapeou 52 tipos de resíduos industriais, seus pontos de geração, quantidades e destinação. Em parceria com a startup Greening, foi desenvolvida a Plataforma Verde, que gerencia os indicadores on-line, monitora o fluxo e otimiza os trabalhos. Também foram estabelecidas parcerias com as empresas da região no entorno da planta para destinação dos resíduos.

LEIA MAIS

→ Fábrica da Renault ganha garagem fotovoltaica

→ Renault inicia vendas do novo Zoe

 


Foto: Divulgação