Mais uma montadora anuncia medidas restritivas nas linhas de produção por causa da falta de semicondutores que vem afetando o setor automotivo mundialmente. A Hyundai Motor Brasil, que já havia suspendido o terceiro turno da fábrica em Piracicaba, no interior paulista, desde 31 de maio, informa agora que também deixará de operar o segundo turno a partir da próxima segunda-feira, 21, até o dia 30.

A princípio a fabricante de origem coreana prevê retomar atividades normais, operando em três turno, a partir do início de julho. Mas a empresa ressalta, em comunicado divulgado nesta quarta-feira, 16, que “seguirá monitorando a situação e tomará as medidas necessárias para adaptar os volumes de sua produção conforme as condições de fornecimento de componentes eletrônicos nas próximas semanas”.

A situação mais crítica no Brasil em relação aos semicondutores é a da General Motors, que suspendeu a produção do Onix em Gravataí, RS, no início de abril e até agora não tem data de previsão de retorno. A marca Chevrolet não só perdeu espaço para a Fiat e a Volkswagen no mercado brasileiro, como viu o seu compacto desbancar a posição de líder que ocupou nos últimos 5 anos para a 13ª colocação no ranking dos modelos mais vendidos no País em maio.

Anúncio

LEIA MAIS

Semicondutores: VW vai parar também no ABC e em São Carlos.

GM concede férias coletivas em Gravataí por falta de componentes

A Volkswagen, que até maio não tinha enfrentando paralisações por conta da falta de semicondutores, vai paralisar praticamente todas as suas fábricas ainda este mês. As de Taubaté, SP, e São José dos Pinhais, PR, tiveram produção suspensa no último dia 7 e as da Anchieta, no ABC paulista, e de São Carlos, SP, deixam de operar por dez dias também a partir da próxima segunda-feira, 21. Retorno programado para início de julho.


Foto: Divulgação/Hyundai