O Grupo Renault encerrou o primeiro semestre com significativa recuperação de suas vendas globais. A empresa comemora avanço de 18,7% no número negociado de veículos de suas quatro marcas e que chegou a 1,42 milhão de unidades.

A base de comparação, porém, facilitou o crescimento de dois dígitos. O primeiro semestre de 2020 foi palco do apogeu da pandemia nos principais mercados da empresa, especialmente a Europa, onde os negócios ficaram paralisados por semanas em vários países.

Considerados os seis primeiros meses de 2019, por exemplo, a queda é da ordem 24%. O grupo,  entretanto,  afirma que ” manteve uma política comercial seletiva durante todo o primeiro semestre, favorecendo o crescimento com volumes rentáveis “.

A marca Renault vendeu 901,5 mil veículos, 18,5% a mais na comparação anual, com 59% do total, 532 mil, na Europa, onde o programa de lançamentos de versões eletrificadas foi intensificado a partir do ano passado. A marca fechou o perído com 7% de partiipação na região.

Anúncio

Já a Lada registrou avançou 51% na Rússia , seu país de origem, onde negociou 200 mil e deteve fatia de 23%, a maior em uma década. A Dacia vendeu 262,8 mil veículos, 24,5% a mais, variação impulsionada, segundo o grupo,  sobretudo pelos novos Sandero, o veículo mais vendido no varejo da Europa, e Logan, apresentados no fim do ano passado.

LEIA MAIS

→ Renault fecha parcerias para produção de baterias de carros elétricos


Foto: Divulgação