Dados apresentados pela Acea na sexta-feira, 23, indicam que a demanda por veículos eletrificados se intensificou nos últimos meses. Pela análise da associação, a participação de carros híbridos e elétrico nas vendas do segundo trimestre dobrou de tamanho, dos 3,5% registrados no acumulado de abril a junho de 2020, para 7,5% no atual exercício. Somente os modelos do tipo híbrido plug-in representaram mais de 19% nas vendas de automóveis no período.

Ao mesmo tempo, a cota de automóveis convencionais diminui, embora as vendas tenham anotado crescimento. No caso dos carros a gasolina, o mercado absorveu de abril a junho 1,4 milhão de unidades, em alta de 35,6% em relação há um ano, mas encerra o período com 10 pontos porcentuais a menos de participação, de 51,9% para 41,8%.

Da mesma maneira, as entregas de carros movidos a diesel cresceram 10,4% no segundo trimestre, para 628,3 mil unidades, volume que representou 20,4% do mercado de automóveis ante a participação de 29,4% registrada um ano atrás.

Os volumes ainda se mantém bem menores, mas as taxas de crescimento nas vendas dos automóveis eletrificados são bem maiores. No segundo trimestre, as entregas de modelos 100% elétricos superou 289,6 mil unidades, alta de 219,7% sobre o mesmo período do ano passado.

Anúncio

Apenas as vendas de híbridos plug-in avançaram 256%. De abril a junho, foram entregues na Europa 284,9 mil unidades do tipo contra pouco mais de 80 mil registradas há um ano.

Os híbridos, no entanto, seguem como os maiores representantes nas vendas de automóveis com motorização alternativa. No segundo semestre, as entregas somaram 694,4 mil unidades, vendas 240,5 maiores em relação aos mesmos três meses de 2020.

LEIA MAIS

→Futuro da Volkswagen está em elétricos, autônomos e softwares

→Carros elétricos dominarão vendas globais até 2033

→Renault ElectriCity produzirá 400 mil veículos elétricos por ano

→Mercedes-Benz acelera investimentos para se tornar uma marca elétrica


Foto: Pixabay