Com receita líquida de R$ 2,1 bilhões entre abril e junho deste ano, resultado 127% superior ao de idêntico período de 2020, as Empresas Randon registram recorde de vendas pelo quatro trimestre consecutivo, o que levou a companhia a revisar para cima as suas projeções para 2021.

O desempenho positivo, segundo Paulo Prignolato, CFO das Empresas Randon, foi impulsionado pela recuperação de diferentes mercados, principalmente os ligados ao agronegócio e aos bens de consumo. “O setor de veículos comerciais, em especial pesados, apresentou forte ritmo de produção e emplacamentos no trimestre e já percebemos a retomada de outros segmentos, evidenciada pela recuperação do PIB e pelo aumento da demanda de fretes”, destaca.

Além disso, também as exportações vêm crescendo gradativamente, reflexo da recuperação das economias, do câmbio favorável e do avanço da vacinação em diferentes países. A receita com o mercado externo atingiu US$ 71,3 milhões no segundo trimestre do ano, 59% a mais do que o valor obtido no mesmo período de 2020.

Ante projeção anterior de atingir faturamento bruto total de R$ 9,6 bilhões, a fabricante de Caxias do Sul, RS, projeta agora chegar a R$ 12 bilhões no ano. A empresa registrou margem bruta consolidada de 24,6% no segundo trimestre de 2021, avanço de 3,1 pontos percentuais se comparado ao mesmo período do ano anterior. O Ebtida consolidado somou R$ 323 milhões, aumento de 109,6% no mesmo comparativo.

Anúncio

LEIA MAIS

Randon firma parceria para montar semirreboques no Quênia

Vendas de implementos rodoviários têm alta de 48% até julho

É a primeira vez, nos últimos cinco anos, que a companhia reavalia metas para o ano, elevando os números projetados inicialmente. “A revisão reforça o impacto positivo dos resultados nos últimos quatro trimestres. É um momento histórico para a companhia”, salienta Prignolato.

Dentre outros fatores que vêm favorecendo seus negócios, a Randon destaca as aquisições recentes, como é o caso da Nakata, comprada pela Fras-le, além das incorporações das empresas Fundituba e CNCS pela Castertech:

“As aquisições, o crescimento orgânico e a diversificação são estratégias importantes para o negócio da empresa”, comenta o CEO da companhia, Daniel Randon: ” Hoje, temos mais de 13 mil colaboradores e mais de 40 empresas que contribuem para que possamos olhar para o futuro com foco em uma atuação cada vez mais competitiva e sustentável”.


Foto: Divulgação/Empresas Randon/Jefferson Bernardes