A Eaton anunciou nesta quarta-feira, 25, a nacionalização da linha de válvulas ORVR (On Board Refueling Vapor Recovery ou, em português, Sistema de Recuperação de Gases), tecnologia que garante uma redução de até 98% das emissões evaporativas de gases tóxicos de tanques de combustível de veículos de passeio.

O catalisador do investimento, cujo valor não foi revelado, foi a legislação Proconve ORVR, que abrirá um amplo mercado para esse tipo de produto. Segundo a empresa, a resolução número 492 do Conama, Conselho Nacional do Meio Ambiente, determina que 20% dos veículos de cada montadora vendidos no Brasil devam atender à exigência a partir de 2023, índice que subirá para 60% em 2024 e será de 100% já em 2025.

Marcos Janasi, diretor geral de automóveis e picapes da Eaton, diz que o know-how e expertise globais contribuíram para o sucesso do desenvolvimento da linha que acaba de ser implantada na unidade de Valinhos, no interior paulista.

“A Eaton está sempre trabalhando para atender seus clientes com as últimas tendências e inovações e vem se preparando para essa nova legislação há um ano. Capacitamos o time de engenharia local e utilizamos recursos globais para desenvolvimento e validação da solução ORVR. Estamos com metas de crescimento ousadas, uma vez que a linha tem capacidade de expansão e adequação aos diferentes requisitos das diversas aplicações”, comenta.

O executivo informa que já há negócios fechados com alguns dos principais fabricantes de tanques de combustível da América do Sul, garantindo que as válvulas ORVR estarão presentes nos próximos lançamentos das principais montadoras do País. De acordo com a empresa, a nova linha foi desenvolvida 100% pela engenharia nacional e atende níveis elevados de automação e Indústria 4.0.

Anúncio

Marcio Seleghin, gerente de estratégia de produto da companhia, lembrou que no Brasil todos os veículos são produzidos com a tecnologia flex fuel, o que exigiu soluções para atender as exigências tanto com o uso de gasolina como de etanol.

“Para isso, precisamos desenvolver um componente ainda mais tecnológico, fabricando válvulas de baixa permeabilidade. Tudo isso em meio a um momento único de pandemia no mundo. Tudo foi realizado de forma digital, desde ações de benchmarking com times Eaton de outras regiões, até validações com clientes”, revelou Seleghin.

As válvulas que compõem o Sistema de Recuperação de Gases, desenvolvidas e produzidas mundialmente pela Eaton, já são utilizadas nos Estados Unidos há mais de 20 anos e desde o ano passado estão sendo utilizadas no mercado chinês.

Segundo comunicado da empresa, a solução ORVR reduz em até 98% as emissões poluentes evaporativas nas diversas situações de uso do veículo, seja em movimento, no abastecimento em postos ou estacionado no sol.

“Através da combinação de válvulas, redimensionamento de dutos de abastecimento e do filtro de carbono, o sistema não permite que os vapores de combustível escapem para a atmosfera; Eles ficam armazenados e, posteriormente, são usados no momento da partida do motor do veículo possibilitando também ganhos na economia de combustível”, explicam os executivos da Eaton.


Foto: Divulgação/Eaton