O total de financiamentos de leves, pesados e motocicletas em agosto registrou uma alta de 4,6% sobre o mesmo o mês do ano passado, de 504 mil para 521 mil unidades negociadas. No entanto, de acordo com relatório da B3, o recorte do desempenho de vendas dentre novos e usados mostra tendências opostas.

Do volume, enquanto os 376 mil veículos usados negociados representaram alta 9,7% sobre os 343 mil financiados em agosto do 2020, os 150 mil novos expressaram queda 6,4% em relação às 161 mil unidades vendidas um ano antes.

A redução nos financiamentos de veículos 0 km se mostrou ainda mais acentuada no segmento de automóveis e comerciais leves. De 409 mil unidades negociadas a crédito no mês passado, em alta de 2,4%, apenas 70 mil foram de novos, volume 19,7% inferior ao anotado em agosto do ano passado, de 87 mil unidades.

Segundo análise da B3, os resultados refletem a escassez de modelos 0 km na rede provocada pela falta de semicondutores nas linhas de montagem. “Apesar do aumento nos números gerais, permanece a tendência de queda na compra de novos e aumento de financiamentos de veículos usados, principalmente para autos leves com maior tempo de uso”, reforça Tatiana Masumoto Costa, superintendente de Planejamento da B3.

Conforme aponta a executiva, na comparação com agosto de 2020, as vendas a crédito de veículos leves entre 9 e 12 anos de uso cresceram 34,3% e de 90% no caso de modelos com mais de 12 anos.

Anúncio

Menos afetado pelo desabastecimento de semicondutores, até em função dos volumes menores, os financiamentos de pesados seguem aquecidos. No mês passado, foram 30 mil unidades negociadas dentre novas e usadas, volume 31,6% maior em relação a agosto do ano passado. Do total, 14 mil eram usados, o que representaram alta de 11,8% e 16 mil novos, um crescimento de 55,1% sobre as 10 mil unidades negociadas há um ano.

No segmento de motocicletas, as vendas a crédito em agosto somaram 87 mil unidades, 8,2% maior em relação às 81 mil registradas no mesmo mês do ano passado. Os financiamentos cresceram tanto dentre usadas quanto novas, 31,9% e 1,6%, respectivamente, para 23 mil e 64 mil unidades.

No acumulado até agosto, as vendas financiadas somaram 3,9 milhões de veículos, volume 20,4% maior sobre o desempenho de um ano atrás, de 3,2 milhões, uma diferença de 671 mil veículos a mais negociados.

LEIA MAIS

→Financiamento de veículos cresce 26% no primeiro semestre


Foto: Pixabay