O agronegócio e o crescimento do e-commerce a partir da eclosão da pandemia da Covid-19 vêm favorecendo vários segmentos veiculares, com destaque para o de comerciais leves em geral, que nunca teve participação tão expressiva no mercado brasileiro como em 2021. Nesse novo contexto, também muda o perfil de consumo dos produtos do gênero.

Exemplo claro das novas tendências fica evidenciado na linha Mercedes-Benz Sprinter, que antes tinha 60% da oferta concentrada nas versões para passageiros e 40% para transporte de carga. “Esse mix inverteu-se a partir da pandemia”, comenta Aline Rapassi, gerente de Marketing de Produto & Estratégia de Rede da Mercedes-Benz Vans.

Na sua avaliação, a retomada das aulas presenciais deve favorecer o segmento de passageiros, que no caso de transporte de alunos praticamente estagnou, “mas tudo indica que a tendência será de um equilíbrio na demanda pela Sprinter, com o segmento de carga passando a deter futuramente cerca de 50%.

LEIA MAIS

Comerciais leves têm 21% das vendas, maior participação da história

Nos primeiros oito meses deste ano foram emplacadas 6.301 unidades da Sprinter, das quais 2.227 vans, 2.366 furgões e 1.268 chassis. No mesmo período do ano passado o volume total ficou em 6.192, com, respectivamente, 2.665, 2.604 e 923 unidades.

Além de favorecer o segmento de carga em função principalmente do e-commerce, que deve se manter aquecido a partir de agora, as medidas de isolamento social impostas pela Covid-19 e as restrições nas viagens principalmente para o exterior também trouxe a oportunidade de expansão de novos negócios, caso dos furgões e chassis (Sprinter Truck) que estão sendo vendidos para uso como motorhome.

No evento She’s Mercedes, promovido na quinta-feira, 9, a montadora reuniu algumas mulheres para falar de suas vidas pessoal e profissional, assim como da importância da Sprinter em seus negócios. Além de Aline Rapassi, também participaram Nina Barbato, gerente de vendas do concessionário De Nigris responsável pela linha de vans e furgões, e Merkinha Conegundes, proprietária e diretora da transportadora Milla Transportes.

Anúncio

Na ocasião, Nina comentou sobre a maior procura pelo motorhome a partir da pandemia. “É uma forma de viajar com conforto e segurança sem depender de outros transportes”, destacou. Coincidentemente, a Mercedes-Benz anunciou também nesta semana sua participação no projeto Observatório da Mobilidade SAE Brasil, atrelado à mobilidade humana.

A montadora integra o projeto com uma Sprinter 416 CDI, que transformado pela implementadora Eco X em um motorhome que rodará 24 estados brasileiros durante 10 meses, tendo a bordo o casal Ariane Marques e Tobias Hückeholfen.

“A Mercedes-Benz Sprinter foi o veículo escolhido para este projeto por contar com características extremamente importantes para nós como a robustez, versatilidade e desempenho, uma vez que viajaremos por diversos tipos de estradas e milhares de quilômetros em todo o Brasil”, comentam Ariane e Tobias Hückeholfen.

Todos os dados técnicos obtidos serão compilados em um eBook e as observações feitas serão direcionadas e discutidas dentro da SAE Brasil, por grupos formados por profissionais que representam uma abordagem multisetorial (mercado, poder público, terceiro setor e academia) e possuem um amplo conhecimento sobre gestão da mobilidade, segurança viária e acessibilidade, sustentabilidade e engenharia de produtos.

O início da viagem está previsto para setembro e os primeiros estados a serem percorridos serão São Paulo, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.


Foto: Divulgação/Mercedes-Benz