Nesta sexta-feira, 24, Volkswagen e a Unicamp, Universidade Estadual de Campinas, assinaram carta de intenção para apoio a duas pesquisas de desenvolvimento de processos, sistemas e dispositivos que buscam habilitar o etanol na propulsão elétrica e híbrida de automóveis. Os estudos, dentre outros projetos, englobam a célula de energia com o combustível verde.

A montadora tem como diretriz global tornar suas emissões de carbon  neutras até 2050. “A proximidade com a Unicamp nos traz conhecimento para a nossa estratégia de descarbonização. É fundamental para as atividades relacionadas ao nosso Centro de Pesquisa & Desenvolvimento de Biocombustíveis recém-anunciado no Brasil”, afirma Pablo Di Si, presidente e CEO da VW América Latina, que assinou o documento.

Segundo a Volkswagen, novas tecnologias e estudos com base no etanol terão aplicações no Brasil e poderão ser exportados. “Podemos abastecer o mercado nacional com esta tecnologia e exportar o conhecimento correspondente. Ter a Volkswagen conosco nesta cooperação é de suma importância para viabilizar estes objetivos”, disse Antonio José de Almeida Meirelles, reitor da Unicamp.

Di Si tem apostado alto no etanol como fonte de energia automotiva renovável também para o futuro. Ele está convencido de que a operação brasileira possa ser o polo de desenvolvimento de motores híbridos flex de todo o grupo.

Anúncio

Segundo o executivo, os motores híbridos a etanol têm tudo para ser alternativa mais limpa e economicamente muito mais viável para boa parte dos mercados emergentes do que os puramente elétricos. Seja pelo aspecto econômico ou mesmo pelo tipo e oferta de energia que esses mercados disporiam para o abastecimento de uma grande frota elétrica.

Com essa argumentação,  o executivo conseguiu o aval do board para a constituição, aqui, do Centro de Pesquisa & Desenvolvimento do Grupo Volkswagen voltado a energias alternativas e biocombustíveis. Parcerias como a estabelecida com Unicamp  e entidades como o CTC, Centro de Tecnologia Caniveira, de Piracicaba, SP,  há alguns meses, serão fundamentais para aceleração das pesquisas.

LEIA MAIS

→ Volkswagen quer etanol como fonte complementar para a eletrificação


 Foto: Divulgação