Akio Toyoda

Akio Toyoda: investimentos também em energia renováveis e baterias.

A Toyota terá uma robusta oferta de veículos elétricos mundialmente. Akio Toyoda, presidente global, detalhou nesta terça-feira, 14 , o plano da montadora para alcançar a neutralidade em carbono, especialmente por meio de veículos movidos a bateria, considerada pela empresa “uma das opções mais promissoras”.

O plano do grupo é lançar 30 modelos elétricos a bateria até 2030, inclusive comerciais leves, como picapes e microônibus, para vários mercados, o dobro do que previa anteriormente até 2025.

“Alcançar a neutralidade de carbono significa concretizar um mundo em que todas as pessoas continuem a viver felizes. Para esse desafio, precisamos reduzir as emissões de CO2 tanto quanto possível, o mais rápido possível”, alertou o principal dirigente da montadora japonesa em pronunciamento pela internet.

Ainda que os elétricos movidos a bateria sejam considerados a principal solução para reduzir as emissões, a Toyota promete trabalhar o máximo de opções possíveis. Até porque, reforçou Toyoda, “se a energia que movimenta os veículos não for limpa, o uso de um veículo eletrificado, seja de que tipo for, não resultaria em emissão zero de CO2.”

Anúncio

A futura frota elétrica pura da Toyota exigirá US$ 35 bilhões e, espera a empresa, somará 3,5 milhões de unidades vendidas por ano até o final da década. Atualmente, a maioria das vendas de eletrificados da empresa é de híbridos.

A montadora lançará uma família de veículos elétricos puros, batizada de bZ, sigla em inglês para “Além do Zero, e que será oferecida em diversos mercados.

O primeiro deles é o SUV bZ4X, desenvolvido em conjunto com a Subaru e que será fabricado no Japão para ser lançado em 2022.  Outros três SUVs chegarão nos anos seguintes — o mais compacto destinado para a Europa e o Japão —, além de um sedan médio.

A marca Toyota oferece mais de uma centena de modelos com motor a combustão, híbridos, híbridos plug-in e elétricos com células de combustível em mais de 170 países e regiões. Os veículos a combustão hoje existentes também ganharão versões eletrificadas, revelou o presidente da montadora.

 

Já a divisão de luxo Lexus tem 30 modelos com todas essas tecnologias em 90 mercados e também terá seu portfólio expandido com veículos neutros em carbono. Um deles será um esportivo a bateria.

Mas todos os segmento serão cobertos por veículos elétricos até o fim desta década, quando a marca espera ter 100% das vendas com esses veículos na Europa, América do Norte e China, totalizando 1 milhão de unidades. Globalmente, em 2035.

Na busca pela neutralidade total de suas operações até 2035, o grupo também seguirá e intensificará investimentos em baterias, energia renováveis, como eólica e solar.

LEIA MAIS

→  Motor híbrido a etanol é só uma das opções da Toyota para o Brasil

→ Toyota produzirá baterias automotivas nos Estados Unidos


Foto: Divulgação