Por Redação

Já circula o Relatório Anual de Sustentabilidade 2017 da Ford. É a 18ª edição do documento que relata as medidas da empresa para atenuar impactos ambientais de suas atividades. A publicação disseca ações diretas e em toda a cadeia produtiva, mesmo nos fornecedores da montadora

Desde 2000, aponta o documento, a empresa reduziu em mais de 61% o uso de água potável nos seus processos de fabricação. A meta zerar esse consumo e, em parceria com fornecedores, economizar mais de 2 bilhões de litros de água nos próximos cinco anos.

 

Para a operação brasileira, em particular, o objetivo é utilizar somente água reciclada na produção de veículos. Em cinco anos a fábrica de Camaçari, na Bahia, reduziu em 38% o consumo de água lançando mão de várias medidas, até com o reaproveitamento da condensação nos sistemas de ar-condicionado.

Anúncio

A planta local de motores, inclusive,  já está perto da meta global de consumo de apenas 0,057 m³ por unidade produzida.

A fábrica de carros baiana e as paulistas de São Bernardo do Campo e Taubaté já não descartam qualquer resíduo em aterros sanitários. Para isso, adotam processos de separação de materiais para reciclagem, coprocessamento e até incineração.

Somando desempenho idêntico da planta de Pacheco, na Argentina, a Ford deixa de enviar 800 toneladas de resíduos por ano para aterros na América do Sul.


Fotos: Divulgação/Ford