Por George Guimarães

Se fosse uma corrida de cavalos, o Onix seria, tranquilamente, a maior barbada para encerrar o ano mais uma vez na ponta do mercado interno. Os números de agosto apenas ratificaram o impressionante desempenho que o hatch da Chevrolet vem apresentando desde 2015.  O que já era uma liderança folgada até julho, tornou-se quase um passeio.

No mês passado, segundo a Fenabrave, foram licenciadas 18,5 mil unidades do modelo, quase o dobro dos 10,3 mil Hyundai HB20 negociados, o segundo colocado. Se até julho a diferença no acumulado entre os dois produtos girava em torno de 38 mil unidades, ou equivalente a quase quatro meses de vendas do hatch da Hyundai, agora já se aproxima dos 50 mil.

Ou seja: faltando ainda quatro meses para acabar o ano — e a menos que haja uma verdadeira reviravolta como nunca se viu no mercado brasileiro — dá para cravar que o Onix conquistará o tricampeonato seguido.

Na verdade, nem mesmo o pódio completo deve mudar, já que o HB20 também está distante do terceiro lugar, o Ford Ka, que  fechou agosto com 7,4 mil unidades licenciadas e  tem pouco mais de 59 mil licenciamentos  nos oito primeiros meses do ano. Se assim for, será rigorosamente a mesma ordem final de 21016.

Anúncio

A GM ainda comemora o quarto lugar do Prisma no mês passado, o sedã mais vendido com 7,4 mil licenciamentos, à frente inclusive do Volkswagen Gol, 6,8 mil. Curiosamente, o modelo mais vendido da segunda colocada Fiat em agosto é somente o oitavo no ranking: o Mobi, que superou 5,3 mil licenciamentos.

O compacto de entrada da Fiat perdeu para o Renault Sandero, com mais de 6 mil unidades, sétimo modelo mais vendido, e para o eterno fenômeno de mercado, o sedã médio Toyota Corolla, sexto colocado,  que com quase 6,7 mil veículos no mês já soma 42,1 mil unidades no ano e é o sétimo mais vendido no acumulado. À frente dele somente compactos.


Foto: Divulgação/GM