Por Alzira Rodrigues

As exportações de veículos bateram novo recorde no acumulado dos primeiros nove meses deste ano, atingindo 566,3 mil veículos embarcados, 55,7% a mais do que no mesmo período de 2016. A Argentina continua de longe como o maior país comprador do Brasil, com total de 395 mil veículos recebidos, alta de 41,6% em relação aos 279 mil que adquiriu de janeiro a setembro do ano passado.

Pelo importância desse mercado, a Volkswagen promoveu ontem no país vizinho a apresentação do novo Polo para jornalistas locais e importadores de países da América Latina, que receberão o veículo – que chega no mercado brasileiro em novembro – a partir do início do próximo ano.

Apesar de ainda responder por 69,7% das exportações brasileiras, a Argentina vem perdendo participação nesse ranking – no acumulado até setembro do ano passado detinha fatia de 76,7%. Quem está ocupando maior espaço são outros países da América do Sul, como o Chile, que ampliou em 117% as compras de veículos brasileiros – 26 mil nos primeiros nove meses deste ano contra 12 mil no mesmo período do ano passado.

As exportações para o Uruguai cresceram 109% no mesmo comparativo, com 23 mil veículos este ano, e ampliaram-se em 207% no caso do Peru, com 12 mil unidades. O México é o segundo entre os mercados que mais compram veículos brasileiros, com total de 69 mil unidades este ano, 30% a mais do que os 53 mil do mesmo período de 2016. É índice próximo ao do crescimento das exportações para a Colômbia, que recebeu 16 mil veículos este ano contra os 12 mil dos primeiros nove meses de 2016.

Os dados foram divulgados na quinta-feira, 4, pela Anfavea, e indicam crescimento expressivo também na receita do setor com exportações. De janeiro a setembro foram exportados US$ 11,66 bilhões, valor 51,5% superior ao do mesmo período do ano passado (US$ 7,7bilhões) e maior do que o obtido durante todo o ano de 2016 (US$ 10,7 bilhões).

Anúncio

A Volkswagen, maior exportadora de veículos do País, divulgou também na quinta-feira, 2, que suas exportações cresceram 76% nos primeiros nove meses deste ano, num total de 124,9 mil veículos embarcados. E a empresa aposta na continuidade de alta em seus negócios externos, principalmente em função da produção do novo Polo no Brasil.

“O novo Polo fabricado no Brasil é um modelo desenvolvido com foco na região América do Sul, trazendo inovações para atender as expectativas desses mercados, que são específicas em alguns pontos, com o design”, disse na Argentina o vice-presidente de vendas e marketing da Volkswagen América do Sul (SAM), Thomas Owsianski. “Tenho certeza de que com a chegada do novo Polo teremos ainda mais sucesso nas exportações”.


Fotos: Divulgação/VW