Por Redação

O Grupo PSA tem colhido seguidas mostras de que seu plano global de crescimento batizado de Push to Pass segue para lá de bem.  A última diz respeito ao terceiro trimestre de 2017. O conglomerado francês fechou o período  com faturamento de exatos € 14,98 bilhões,  expressivos € 3,6 bilhões a mais do que em iguais meses do ano passado, variação positiva de nada menos do que 31,4%.

De janeiro a setembro de 2017 já foram faturados € 44,15 bilhões, 12,7% a mais do que nos nove primeiros meses de 2016. Estão incluídos nessa conta € 2,8 bilhões referentes à divisão OV, que reúne Opel e Vauxhall, adquiridas oficialmente a partir de agosto.

Somente a divisão automotiva PCD, que congrega Peugeot, Citröen e DS,  faturou € 8,4 bilhões no terceiro trimestre, 11,6% a mais que no mesmo período do ano passado. Segundo a empresa, o resultado da divisão se deve sobretudo à melhoria do mix de produtos e de alguns mercados, além do sucesso de vendas de novos modelos, como os Peugeot 3008, 5008, Expert e Traveller, e os Citroën C3, C3 Aircross, C5 Aircross, Jumpy e SpaceTourer.

Anúncio

A PSA relata que suas vendas de veículos, assim como as participações de mercado cresceram em todas as regiões, com exceção da China. Já com a inclusão dos volumes da Opel Vauxhall a partir de agosto, o grupo registrou crescimento de 23,8% no período.

Os estoques mundiais somados de Peugeot, Citroën e DS, incluídos aqueles em vendedores independentes,  ficou em 369 mil veículos no fim de setembro, enquanto os modelos Opel Vauxhall somavam 273 mil unidades.

“O Grupo PSA, e mais especialmente a PCD, está combinando um forte crescimento com disciplina em matéria de preços e de custos”, analisa Jean Baptiste de Chatillon, CFO da PSA.

Para 2017, a empresa projeta evolução de 3% no mercado de mercadou europeu, 5% no chinês, 7% na América Latina e 8% para a Rússia no russo.


Foto: Divulgação/PSA