Por Redação

Conforme havia prometido em setembro, a General Motors iniciou na segunda-feira, 11, o terceiro turno em sua fábrica de Gravataí, RS, gerando 700 novos postos de trabalho diretos e outros 800 indiretos em seu complexo industrial gaúcho. A medida, segundo nota da montadora, visa atender “à crescente demanda pelo modelos Onix e Prisma tanto no mercado interno como nos demais países da América do Sul”.

Estamos promovendo a abertura do terceiro turno para consolidar e ampliar ainda mais a liderança da GM no Brasil e na América do Sul”, comenta Marcos Munhoz, vice-presidente da GM Mercosul. “O complexo de Gravataí é a principal e a mais moderna planta da GM na região, respondendo por cerca de 50% das nossas vendas e 60% da produção”.

A GM não forneceu números sobre o total produzido atualmente e o novo patamar a ser atingido com o terceiro turno. Só lembrou, em sua nota, que o Chevrolet Onix é o carro preferido dos brasileiros e há 26 meses e o Prisma está entre os modelos mais vendidos no segmento de sedans.

Anúncio

Líder no ranking das marcas mais vendidas no Brasil, a GM tem dois modelos entre os dez mais vendidos no Brasil, justamente os que são produzidos em Gravataí. O Onix, com 18,6 mil emplacamentos em novembro e 171,2 mil no acumulado do ano, é o carro de maior demanda interna. O Prisma aparece na sexta colocação, com 6 mil unidades comercializadas em novembro e 63,2 mil no ano.

A GM Mercosul está investindo R$ 1,4 bilhão em seu Complexo Industrial de Gravataí, montante que envolve o desenvolvimento de novas tecnologias e a introdução de conceitos inovadores de manufatura para a produção de novos veículos, em adição aos já produzidos na fábrica.

“Os investimentos anunciados, aliados à implantação do terceiro turno, vão fortalecer ainda mais a presença da GM no Rio Grande do Sul”, destaca a GM em nota. A fábrica de Gravataí iniciou suas operações em julho de 2000, inicialmente com a produção do modelo Celta.

Foto: Divulgação/GM