Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

A velha história de que pneu resume-se a um objeto redondo, preto e com um buraco no meio tem se configurado em uma grande lorota após tantos investimentos em pesquisas e desenvolvimentos dos fabricantes nos últimos anos.  Algumas ideias, claro, ainda estão no campo dos estudos, são quase exercícios de futurologia, mas outras até já  integram as linhas de produção.

É o caso do projeto desenvolvido pela Goodyear, em parceria com o órgão norte-americano United Soybean Board, que utiliza óleo de soja no composto do pneu em substituição ao petróleo.

A tecnologia, inclusive, venceu a categoria “Desempenho Ambiental do Ano” do Prêmio Internacional de Tecnologia de Pneus 2018  e, melhor ainda, já está sendo empregada em dois novos pneus para o mercado dos Estados Unidos: o WeatherReady Assurance e o Eagle Enforcer All Weather.

Durante as pesquisas, a empresa identificou que o óleo de soja ajuda a borracha a se manter flexível em baixas temperaturas, melhorando, assim, a tração em piso molhado e neve.

Outro atributo do óleo da planta, cultivada em larga escala em todo o mundo, é sua facilidade em se misturar com os compostos de borracha, característica que dispensa uso mais intenso de energia para a fabricação do pneu.

Anúncio

“A tecnologia de óleo de soja demonstra que a pesquisa e desenvolvimento em materiais sustentáveis pode trazer benefícios não apenas ao meio ambiente, mas também ao desempenho dos pneus. Esse tipo de inovação será cada vez mais a norma, e não a exceção, na indústria de pneus do futuro”, disse Graham Heeps, presidente do júri da premiação, realizada durante a Tyre Technology Expo em Hannover, Alemanha.

Fotossíntese? — Outro exemplo de seus esforços em pesquisas de pneus foi apresentado pela Goodyear no último Geneva International Motor Show, na Suíça, em março.

O ainda protótipo pneu Oxygene possui uma estrutura única com musgos vivos nas paredes laterais, que, aliada a um desenho específico da banda de rodagem, absorve e circula a umidade e a água da superfície das vias, permitindo a fotossíntese e, portanto, a liberação de oxigênio no ar.

Bem, neste caso específico, a fabricante volta ao campo dos exercícios, mas da melhor qualidade e com o melhor propósito.


Foto: Divulgação/Goodyear