Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

O presidente do Grupo ZF na América do Sul e CEO da ZF do Brasil, Wilson Bricio, acumulado agora o cargo de CEO da TRW Automotive, passando a assumir todas as operações da companhia no País. A nomeação, anunciada na terça-feira, 24, e válida desde janeiro, é parte do processo iniciado em 2015, após a aquisição da TRW pela ZF, que envolve a integração de portfólio, dos colaboradores e das estruturas de áreas como gestão de materiais, aftermarket e vendas das duas empresas.

Na nova configuração, outros executivos também recebem novas posições: Marcel Oliveira torna-se vice-presidente de Recursos Humanos e Segurança da Informação, Dirk Esterle assume a vice-presidência de Finanças e Tecnologia da Informação, enquanto Tarcisio Costa assume a vice-presidência de Gestão de Materiais. Ao mesmo tempo, Marcelo Oliveira assume também a diretoria de Qualidade e João Lopes passa a ser diretor da Divisão de Aftermarket.

Moises Bucci, que deixa o cargo de CEO da ZF-TRW, suportará o processo de integração até meados de 2018 e a partir daí se dedicará a outros desafios profissionais fora do Grupo ZF.  Wilson Bricio, por sua vez, iniciou sua trajetória na ZF em junho de 2001 e assumiu a presidência em 2005, atuando também como diretor das unidades de negócios de Veículos Comerciais e Drivelines Especiais, além de ter sido diretor da planta de Sorocaba, SP.

De acordo com Bricio, o mercado atendido pela ZF na América do Sul já nota os efeitos positivos da nova fase da ZF iniciada em 2015, após a aquisição da TRW: “Além de ser o País a receber a primeira planta industrial fora da Alemanha, especificamente no Brasil, tivemos na região um processo de integração acelerado em relação ao global, tendo atualmente já grande parte de nossas estruturas integradas, priorizando as interfaces com o mercado”.

Antes da aquisição da TRW, a atuação da ZF na América do Sul era mais intensa no segmento de veículos comerciais. Agora, o grupo tornou-se um fornecedor automotivo líder, com uma ampla e exclusiva variedade de tecnologias e produtos que abordam as megatendências globais crescentes em segurança, eficiência e direção autônoma.

Anúncio

O leque de produtos cresceu na região e a ZF passou a oferecer sistemas e componentes para segurança ativa e passiva, principalmente para veículos leves, atuando com destaque em nichos como os de sistemas de freios, direção elétrica, freios ABS, airbags e componentes eletrônicos. No Brasil, a planta industrial de Limeira (SP) foi a primeira a nacionalizar a produção de direções elétricas, voltadas para a frota leve.

Na área de veículos pesados, incluindo caminhões, ônibus, comerciais leves, máquinas agrícolas e de construção, a ZF segue mantendo suas posições de liderança em fornecimento de sistemas para chassis e powertrains. O Grupo ZF na América do Sul encerrou 2017 com vendas consolidadas de aproximadamente R$ 3 bilhões, além de ter investido massivamente na região em diversos segmentos, dentre os quais Pesquisa e Desenvolvimento e adequação de estruturas físicas.

Leia mais

ZF apura receita recorde no exercício de 2017

A ZF América do Sul responde por 3% do faturamento global do grupo. “O Brasil passa por um momento decisivo para encontrar o rumo necessário da retomada de sua competitividade industrial. E estamos prontos para acompanhar as demandas do mercado e dos clientes, liderando a introdução de novas tecnologias”, garante Bricio.

Além de ser pioneira no início do processo de integração, a América do Sul foi também a primeira região no mundo a inaugurar um Centro de Distribuição da ZF Aftermarket integrado. O mercado de reposição passou já em 2017 a contar com um novo centro de distribuição, que reúne em um único local todos os produtos, peças e serviços oferecidos pelo Grupo ZF com as marcas Sachs, Lemförder, TRW, Varga e Openmatics.


 

Foto: Divulgação/ZF