Por Alzira Rodrigues | alzira@autoindustria.com.br

Um sonho antigo no setor automotivo, a venda 100% via on-line está funcionando com sucesso no caso do Renault Kwid, que desde o dia 11 de janeiro conta com a plataforma K-Commerce para atender os clientes que não querem sair de casa para efetivar o negócio em uma concessionária.

“O primeiro negócio após colocarmos a ferramenta no ar foi feita às 2h da madrugada”, revelou o presidente da Renault do Brasil, Luiz Pedrucci, ao apresentar o primeiro balanço do novo esquema de venda da montadora. Do dia 11 de janeiro até agora foram feitas exatas 5.106 negociações totalmente on-line do compacto Kwid pelo K-Commerce.

“Isso significa que entre 35% e 40% das vendas do modelo acontecem hoje por meio dessa plataforma”, revelou Pedrucci. “Não incluímos aí quem entrou na internet e foi concluir a venda na concessionária e nem quem foi primeiro na revenda e depois fechou o negócio na plataforma”.

Leia mais

Renault acelera produção do Kwid no Paraná

O K-Commerce – que agrega todas as etapas da aquisição de um automóvel, incluindo financiamento, pré-avaliação do usado e pagamento por boleto – já teve cerca de 1,5 milhão de acessos, seja por celulares, tablets ou desktops. De acordo com o presidente da Renault, esse inovador projeto de venda, desenvolvido em parceria com a SAP Brasil, tem total apoio da rede de concessionárias da marca.

“A cada duas semanas temos encontro com nossos concessionários para avaliar a evolução da ferramenta. E nesse mesmo período fazemos aprimoramentos para melhor atender o consumidor”.

Para Pedrucci  (na foto ao lado de Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil), o modelo tradicional de venda sempre vai existir. O importante, na sua avaliação, é dar o máximo de opções ao cliente para que ele próprio defina o que considera mais conveniente. A ideia futuramente é incluir a compra de seguro e acessórios na plataforma.

Anúncio

A Renault não descarta ampliar o K-Commerce para outros modelos da marca, mas informa que, por enquanto, não há nada definido nesse sentido. Pedrucci preferiu não fazer estimativas quanto ao potencial da ferramenta, ou seja, se as vendas ficarão na atual faixa de 35% a 40% ou poderão crescer ou cair.

No primeiro trimestre deste ano a Renault emplacou 13.687 unidades do compacto Kwid, o que o posicionou como o 8º carro mais vendido no País. Só em março foram 6.554 licenciamentos, o que garantiu ao modelo a 5ª colocação nesse ranking no mês.

O K-Commerce, que pode ser acessado diretamente no site loja.renault.com.br ou clicando no ícone Compre o Seu, no site kwid.com.br, oferece previsão de entrega do modelo levando em conta a localização do cliente e o tempo de transporte para a concessionária. No caso de São Paulo, o consumidor normalmente recebe o carro em oito dias.

Leia mais

Kwid tem a missão de ser o Renault mais vendido do Brasil

A ferramenta, segundo Pedrucci, foi desenvolvida em apenas 44 dias. “Para transformar esse desafio em realidade em um prazo tão curto, utilizamos a metodologia Agile, que já vem sendo aplicada a vários projetos da Renault do Brasil, gerando excelentes resultados.”

O projeto mobilizou cinco diretorias da montadora: TI, Marketing, Vendas e Rede, Supply Chain e Pós-Venda. Esse time contou com a parceria da SAP Brasil, chegando a um total de 53 pessoas, localizadas em três países – Brasil, França e Canadá – e trabalhando em turnos, 24 horas por dia, para viabilizar a plataforma.

Pelo K-Commerce, o cliente define a forma de pagamento, se à vista ou com financiamento do Banco Renault, e faz a pré-avaliação do seminovo pelo sistema AutoAvaliar, já utilizada por lojistas e concessionários. Se houver discrepância na hora da avaliação in loco é cobrada uma eventual diferença.

O próprio sistema aprova o financiamento e emite boleto para pagamento. O acompanhamento do pedido é feito pelo site ou por e-mail. A plataforma escolhida para o K-Commerce foi a Hybris e-commerce solution, da SAP Brasil: “A Renault nos trouxe um projeto e compramos a ideia. Foi um desafio que provocou nossa equipe a buscar soluções ainda mais inovadoras e a criar novos processos internos que nos garantiram a agilidade que o cliente precisava”, comentou Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil, que também participou do balanço do K-Commerce feito pela Renault em São Paulo na sexta-feira, 27.


Foto: Divulgação/Renault