A FCA está disposta a  colocar a RAM na briga pela ponta do mercado de picapes na América do Norte. Para isso, tem aumentado o número de conteúdos tecnológicos e de auxílio à condução nos principais produtos da marca e estuda até mesmo rever sua estratégia produtiva na região.

Mike Manley, CEO do grupo ítalo-americano, admitiu que a empresa reavalia a decisão revelada no início do ano de que não fabricará mais os comerciais em Saltillo, no México. A medida levava em conta as ameaças do governo dos Estados Unidos de sobretaxar produtos mexicanos.

Agora, um acordo comercial provisório entre os dois países e o Canadá  não estabelece limites de exportação de picapes do México para os Estados unidos, desde que respeitados os limites estabelecidos de conteúdo regional.

O mercado regional de picapes tem entre as líderes modelos da série F da Ford Motor, Chevrolet Silverado, da General Motors, e GMC Sierra. “Precisamos nos colocar em segundo lugar”, disse o principal executivo  da FCA à Reuters.

Anúncio

LEIA MAIS

→FCA vende a Magneti Marelli para a Calsonic Kansei

→Ford destacará SUVs e picapes no salão

Se Saltillo produzir as RAM conjuntamente com a unidade de Warren, em Michigan, Manley acredita que a FCA terá fôlego suficiente para aumentar a produção em 2019 e fazer frente às concorrentes. As picapes da série F da Ford lideram o segmento há quatro décadas. Em 2017, a Ford teve uma participação de 35,6% nas vendas no varejo dos EUA, seguida de perto pela GM, com 34,2%, e pela FCA, com 22,3%.


Foto: Divulgação/FCA