O valor e o prazo impressionam: nesta sexta-feira, 16 de novembro, o Grupo Volkswagen anunciou que pretende investir, até 2023, nada menos do que € 44 bilhões em veículos elétricos, digitalização, direção autônoma e novos serviços de mobilidade.

“A Volkswagen deve se tornar mais eficiente, mais produtiva e mais lucrativa a fim de financiar os altos gastos no futuro e permanecer competitiva”, disse Herbert Diess, CEO em entrevista coletiva.

Apesar de revelar investimento dessa magnitude, o board da maior fabricante de veículos, até para encaminhar os novos projetos, pretende reduzir os custosd e produção em 6% de 120 em todo o mundo a partir de 2020 e aumentar a produtividade em 30%, fabricante mais veículos de suas várias marcas sobre as mesmas plataformas.

A ideia da empresa é produzir cerca de 15 milhões de veículos elétricos  sobre sua plataforma MEB EV nos próximos anos. Modelos Porsche e Audi elétricos já estarão à venda no ano que vem. Produtos mais acessíveis com a nova marca ID estrearão em 2020.

Diess assumiu o comando do maior fabricante mundial de veículos em abril e desde então encaminha medidas para aumentar a competitividade das empresas do grupo e prepará-las para a esperada transformação do perfil da produção global, dos serviços e para a incorporação de novas tecnologias.

Anúncio

LEIA MAIS

“2019 é o ano-chave para a Volkswagen do Brasil”, diz Pablo Di Si

→Parceria com Microsoft turbina a transformação digital da Volkswagen

A plataforma MEB EV também é alvo de estudos da parceira Ford. Diess, contudo, assegurou que qualquer acordo com a montadora estadunidense excluirá estratégia de negócios, marketing e preços. Negou enfaticamente também participações cruzadas ou fusão entre os dois conglomerados.

“Esse nunca foi o objetivo dessas conversas. A Ford continua sendo uma concorrente”, afirmou o executivo, que revelou a expectativa de fechar, até o encerramento do ano, o desenvolvimento e produção de veículos comerciais que devem resultar em uma nova geração da picape Volkswagen Amarok e de utilitários esportivos.


Foto: Divulgação