ONissan Leaf, que ainda este ano desembarca no mercado brasileiro e já está com pré-venda aberta, acaba de atingir 400 ml unidades comercializadas no mundo, tornando-se o primeiro carro elétrico a ultrapassar essa marca e consolidando, assim, a sua posição de líder no segmento.

Lançado em 2010 como o primeiro veículo 100% elétrico produzido em grande escala, o Leaf começou de forma modesta, despertando o interesse principalmente  dos early adopters, aqueles que são os primeiros clientes a adquirir um produto inovador, de ruptura.

“Este grande marco é uma sólida demonstração que 400 mil clientes – um número que não para de crescer – valorizam o Nissan Leaf pela segurança, conexão e empolgação que ele entrega”, comentou Daniele Schillaci, vice-presidente executivo e diretor mundial de marketing, vendas e veículos elétricos na montadora.

Na sua avaliação, o Leaf continua sendo o ícone da Mobilidade Inteligente da Nissan, “a nossa estratégia para mover as pessoas para um mundo melhor”. Pelos cálculos da montadora, os proprietários do Leaf já percorreram um total de mais de 10 bilhões de quilômetros, gerando uma economia aproximada de 3,8 milhões de barris de petróleo por ano.

LEIA MAIS

Sem data para chegar, Leaf já tem quinze unidades reservadas

Anúncio

Nissan inicia pré-venda do novo Leaf

Nissan alcança 300 mil veículos produzidos em Resende

Quando apeesentou o modelo, a Nissan se comprometeu a trabalhar com governos e empresas de energia para apoiar a adoção de veículos elétricos, tornar a recarga mais fácil e ainda desenvolver processos de reutilização das baterias.

Denominada Nissan Energy, a iniciativa envolve várias parcerias em diferente partes do mundo, inluindo o Brasil, onde a montadora tem buscado universidades e institutos de pesquisa para participar do projeto.

LEIA MAIS

Tecnologia híbrida e-Power da Nissan poderá equipar carros brasileiros

Em evento realizado em São Paulo em fevereiro, o presidente da Nissan do Brasil, Marco Silva, informou que a empresa está desenvolvendo parcerias estratégias para garantir o ciclo completo do veículo de emissão zero no País, dentre as quais uma com a Universidade de Santa Catarina e outra com o Parque Tecnológico de Itaipu.


Foto: Divulgação/Nissan