A Ford confirmou na tarde desta terça-feira, 2, que vem negociando com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC medidas para minimizar os impactos decorrentes do encerramento da operação de manufatura em São Bernardo do Campo, SP, até o final de 2019.

Dentre os itens já acertados nesse processo, foi acordado o retorno ao trabalho nesta terça-feira, conforme aprovado pelos trabalhadores na parte da manhã, e o pagamento de uma PLR, Participação nos Lucros e Resultados, no valor de R$ 17.640 para todos os funcionários, “dividido em duas prestações e atrelado ao cumprimento das metas da operação de SBC em 2019”, confome nota da empresa.

Ao ser questionada sobre acordo de confidenciabilidade que teria assinado com a Caoa, a Ford informou que “não comenta especulações”. A Caoa confirmou no mês passado o seu interesse na fábrica da Ford de São Bernardo, mas não comenta sobre notícias que estão sendo veiculadas na imprensa sobre a assinatura de tal acordo.

LEIA MAIS

Metalúrgicos da Ford voltam ao trabalho em São Bernardo

Anúncio

A decisão de fechamento da fábrica de São Bernardo foi anunciada no dia 19 de fevereiro, mas os trabalhadores desse complexo industrial têm direito à estabilidade até novembro deste ano, definida em acordo firmado no final de 2017, época em que ainda se tentava viabilizar as operações locais a partir de investimemtos em novos produtos, agora descartados completamente pela montadora.

LEIA MAIS

Negociações para a venda da Ford avançam, diz Doria ao Sindicato

Venda da Ford: metalúrgicos querem garantia de emprego.

Segundo informações do sindicato também divulgadas nesta terça-feira, dentre os itens em dicussão atualmente com a Ford estão a data-base deste ano e valor das indenizações. “Assim que todos os pontos forem contemplados, o acordo será apresentado aos trabalhadores”, informou o coordenador do Comitê Sindical da Ford, José Quixabeira de Anchieta.


Foto: Divulgação/Ford