Encerradas as vendas dos primeiros seis meses do ano, o Volvo FH540 se coloca em posição confortável na liderança do mercado de caminhões. De acordo com os números da Fenabrave, federação dos distribuidores de veículos, o modelo acumulou mais de 3,1 mil unidades negociadas, o que representou 13,1% dos 24 mil caminhões pesados emplacados ou 6,7% do total de 46,8 mil unidades negociadas.

Forte desempenho também registrou o Scania R450 no período. Um dos representantes da nova geração de caminhões da marca ainda não completou seis meses de produção e já promete acentuar a rivalidade em busca do primeiro lugar. De janeiro a junho, o veículo somou 2,1 mil emplacamentos, participação de 8,9% dentre as vendas de pesados.

LEIA MAIS

→Volvo segue confiante em um crescimento de mercado de 20% a 30%

→Volvo traz evolução tecnológica na linha 2020

→Scania inicia vendas da nova geração de caminhões

Por enquanto, o Mercedes-Benz Actros 2651 foi o maior prejudicado pela ascensão do Scania R450 para a vice-liderança. O modelo da fabricante de São Bernardo do Campo (SP), antes em segundo, encerra os primeiros seis meses do ano em terceiro lugar com pouco mais de 2 mil unidades licenciadas e fatia de 8,6% nos emplacamentos de pesados.

Anúncio

O quarto modelo mais vendido do mercado é praticamente inalcançável na categoria de médios. O Volkswagen Delivery 11.180 chega ao fim do primeiro semestre com 54,5% das vendas do segmento, somando mais de 2 mil unidades licenciadas em mercado de 3,8 mil caminhões.

Outro representante da Volvo, o FH460 terminou o período na quinta posição e encerra o bloco de modelos que acumularam mais de 2 mil unidades negociadas no semestre. No caso, sua participação dentre os pesados foi de 8,5%.

O ranking dos dez mais vendidos no primeiro semestre segue com o líder dos semipesados em sexto, o Constellation 24.280, com fatia de 15,1% nas vendas da categoria, de 10,9 mil unidades; em sétimo o leve Delivery 9.170, com 28% de participação em mercado de 1,5 mil caminhões; o pesado DAF XF107, com 5,4%; o leve Mercedes-Benz Accelo 1016 (22,7%) e, em décimo, o semipesado Mercedes-Benz Atego 1719 (15,1%).


Foto: Volvo/Divulgação