A Ford volta a convocar proprietários do Ka para reparos em seus veículos. Nesta sexta-feira, 5, a montadora iniciou o recall de mais de 143,5 mil unidades do hatch e também de sua versão sedã fabricadas ente junho de 2018 e maio de 2019. Desta vez, o problema é na montagem do chicote do sistema de monitoramento da bateria.

Segundo a empresa, nas unidades convocadas, por erro na montagem, o chicote pode ter ficado preso entre a bateria e o seu respectivo suporte. Esse erro pode causar curto circuito e, potencialmente, incêndio no compartimento do motor.

A montadora se compromete a instalar gratuitamente fita de isolamento e clipe de retenção no chicote ou, caso necessário, substituí-lo. No primeiro caso, seriam necessários apenas 20 minutos para o reparo. A substituição, porém, demandará  cerca de 1 hora.

A rede de revendedoras da marca começará a atender o cliente somente no dia 22 deste mês. Ainda assim, o agendamento prévio já está aberto pelo serviço de atendimento da montadora (telefone 0800 703 3673) ou nas próprias concessionárias. Nos mesmos canais, o consumidor poderá verificar se seu veículo está envolvido no chamamento.

Anúncio

Esta é a segunda vez este ano que o modelo mais vendido da Ford no Brasil está envolvido com  problemas de fabricação. Em março, mais de 4,3 mil unidades do hatch e do sedã foram chamados por problemas no airbag.

Os carros foram fabricados em fevereiro deste ano. A empresa havia identificado que durante o processo produtivo da armação do volante da direção pode ter ocorrido uma trinca em um dos ganchos de fixação do módulo do airbag do motorista, o que poderia prejudicar a fixação.

→ As novas regras do recall

Hyundai convoca recall do HB20 e HB20S


Foto: Divulgação/ Ford