No embalo da Fenatran, maior feira de transporte da América Latina que termina nesta sexta-feira, 18, a Abac, Associação Brasileira das Administradoras de consórcio, divulgou balanço regional da venda de novas cotas de caminhões, que indica as regiões Sudeste e Sul como responsáveis por 67% dos negócios do segmento.

De janeiro a agosto deste ano foram registradas 59,3 mil adesões ao sistema de consórcio de caminhões, o que representou expressivo crescimento de 37,6% em relação ao total de cotas vendidas no mesmo período do ano passado, que foi de 43,1 mil.

A região Sudeste foi responsável por 44,2% dos novos negócios, seguida pelo Sul, com participação de 23,4%. Na sequência vêm o Centro-Oeste, com 14,5%, Nordeste, com 11% e Norte, com 6,9%.

LEIA MAIS

Consórcio bate recorde de adesões no ano

Scania vende primeiro caminhão a gás na Fenatran

Renovação de frota volta à tona na Fenatran

Anúncio

Segundo o presidente da Abac, Paulo Roberto Rossi, os números refletem o potencial do segmento transportador baseado no Sul e Sudeste do País. “Parcela significativa das atividades do transporte rodoviário de carga parte dessas localidades para os outros rincões do Pais, de acordo com a sazonalidade dos mercados, bastante comuns, como por exemplo a do agronegócio”.

Nas contemplações do segmento de caminhões, os consorciados optaram pela utilização do crédito na compra de unidades 0 KM em 33% dos casos. Do restante, 23% compraram caminhões usados e o restante – 44% – optou por outros modelos de veículos.

O perfil do usuários do consórcio de pesados, que abrange caminhões e semirreboques, contempla 47% de autônomos e 53% de pessoas jurídicas. Com 209,6 mil consorciados ativos, os valores dos créditos contratados variam de R$ 36 mil a R$ 675 mil, com tíquete médio de R$ 148,9 mil, conforma dados computados em agosto.


Foto: Divulgação/Volvo