Preocupada com o baixo retorno dos proprietários de veículos convocados para realizar recall em seus veículos, a Nissan está lançando campanha para intensificar contatos com os clientes envolvidos e reforçar a importância deles agendarem visita a uma concessionária da marca para realizarem os procedimentos necessários em seus automóveis.

A fabricante tem sete campanhas abertas desde 2016, das quais cinco envolvem airbags da Takata. São ao todo 273.995 veículos envolvidos nos sete recalls, com uma taxa de atendimento de apenas 30% no caso dos airbags. Na média de todos os recalls, essa taxa é de 50%. A previsão é fazer mais de 100 mil contatos até o fim do ano.

Segundo a Nissan, no caso das convocações que envolvem airbags, 100% dos veículos da marca no mercado brasileiro encontram-se fora de garantia. Alguns destes foram produzidos e comercializados há mais de dez anos e para estes veículos mais antigos a taxa média de realização de recalls é ainda menor, na faixa de 20%.

“Quando iniciamos um recall é porque identificamos que o carro realmente precisa passar por algum procedimento técnico”, explica Rodolfo Possuelo, diretor da área de satisfação do cliente e desenvolvimento de rede. “É uma ação que é regulamentada por uma legislação específica, mas sabemos que muitos motoristas brasileiros não atendem aos chamados. Por isso, decidimos ir além. Nós cuidamos dos nossos clientes e vamos tentar ir atrás deles para agendar o serviço gratuito”.

LEIA MAIS

Campanha inédita da Honda alerta para atendimento de recall

Anúncio

Toyota reparará airbags de 380 mil veículos vendidos no Brasil

O foco principal, segundo o executivo, será nas convocações ligadas a sistemas de airbags. A empresa usará diferentes recursos para mostrar aos clientes a importância do recall. Dentre eles, o Serviço de Atendimento ao Cliente da Nissan do Brasil vai ligar ativamente para proprietários de veículos da marca que estejam inscritos em convocações, mas que ainda não atenderam ao chamado de comparecer às concessionárias.

Além disso, serão feitos contatos por email, SMS e por mala direta mostrando ao cliente o chassi e a campanha em questão que ele ainda não realizou o reparo.

Os airbags da Takata já geraram vários recalls no mundo e no Brasil, envolvendo as mais variadas marcas vendidas por aqui. A Toyota, por exemplo, chegou a convocar 380 mil proprietários por causa de problemas em airbag e pela mesma razão a Honda lançou campanha inédita em agosto para mostrar a importância dos reparos no equipamento.

Em sua campanha atual, a Nissan destaca ainda que os clientes podem agir ativamente e pesquisar em uma página dentro da homepage oficial da Nissan do Brasil (https://www.nissan.com.br/servicos/recall-nissan.html). Nela, a busca é realizada pelo número do chassi do veículo.


Foto: Pixabay