A Volkswagen Autonomy , ou VWAT, é a nova subsidiária do Grupo Volkswagen destinada ao desenvolvimento de tecnologias para a condução autônoma. A empresa, anunciada nesta segunda-feira (28), terá escritórios em Munique e Wolfsburg, Alemanha, e operações também no Vale do Silício e na China.

Sob o comando de Alexander Hitzinger, vice-presidente sênior de direção autônoma do grupo, que saiu da Apple no início do ano para desenvolver tecnologias para a divisão de veículos comerciais do grupo alemão.

A Volkswagen define a VWAT como “um centro de excelência para a condução autônoma de soluções do nível 4 e superior”.  A divisão trabalhará em conjunto com a Argo AI, startup que já tem participação da Ford e que recentemente recebeu investimento da ordem de US$ 2,6 bilhões da própria montadora alemã.

LEIA MAIS

→ VW lança nova geração do Golf

→ VW prepara lançamento mundial do ID.3 em Frankfurt

“Em meados da próxima década, queremos começar a comercializar a direção autônoma em larga escala”, afirmou Hitzinger, que acredita que veículos autônomos sejam usados ​​incialmente em logística e serviços compartilhados de  transporte de carga e pessoas nas cidades.

Anúncio

Exatamente por isso, a  primeira divisão vai se beneficiar do trabalho e produtos da VWAT será a de veículos comercias leves, sediada em Hannover,  Alemanha. Mas todas as soluções estarão disponíveis para as demais marcas do grupo: Audi, Porsche, Bentley, Volkswagen, Skoda e Seat.

A VW planeja investir cerca de € 30 bilhões em eletromobilidade nos próximos quantro anos, seja em novos veículos ou tecnologias. Perto de € 14 bilhões serão destinados à digitalização, desenvolvimento de novos serviços de mobilidade e em direção autônoma.

LEIA MAIS

→ De olho no carro autônomo, Ford adquire a Quantum Signal

→Carro autônomo no Brasil: tendência ou utopia?

→ Scania AXL: autônomo e sem cabine.

 


Foto: Divulgação/VW