Balanço do desempenho financeiro divulgado pela Fras-le apresenta crescimentos em suas receitas e na lucratividade operacional. Somente no terceiro trimestre do ano o faturamento líquido alcançou R$ 333,1 milhões, valor 27,8% superior ao anotado no mesmo período do ano passado, de R$ 260,7 milhões.

No acumulado do ano até setembro, a empresa contabilizou receita de R$ 994,7 milhões, em alta de 25,9% na comparação com o apurado há um ano, de R$ 789,9 milhões. O resultado contempla a consolidação da Fremax, que no ano passado ainda não fazia parte do grupo de empresas da Fras-le.

LEIA MAIS

→Fras-le projeta crescer 19% este ano

→Fras-le faz 65 anos em fase de expansão

→Fras-le encaminha compra da catarinense Fremax

Em comunicado a companhia expressa otimismo, mas também se diz atenta em relação aos ambientes de negócios internacionais, apesar de também ter anotado desempenho positivo nas exportações. As vendas externas a partir do Brasil alcançou US$ 125,8 milhões nos nove primeiros meses do ano, o que representou avanço de 9% sobre o valor de um ano atrás, de US$ 115,4 milhões. Ainda assim, segundo a Fras-le, foi reportada redução nos volumes de vendas de materiais de fricção, em especial para os Estados Unidos e para a Argentina.

Anúncio

De janeiro a setembro, o EBITDA chegou R$ 114,1 milhões e margem de 11,5%, ante R$ 151,9 milhões e 19,2% apurados um ano antes, representando baixas de 24,9% e de 7,8 pontos porcentuais. Segundo relatório, os números apurados refletem, principalmente, perda de incentivos fiscais e pressão inflacionária no preço da matéria-prima.

Pela combinação dos diversos fatores, o lucro líquido no acumulado até o terceiro trimestre somou R$ 37,4 milhões, redução de 47,2% em relação ao anotado no mesmo período do ano passado, de R$ 71 milhões. De acordo com a empresa, no entanto, o resultado traz ganho operacional na aquisição da Jurid.

“O aumento de confiança e de liquidez gerado pela continuidade das esperadas reformas estruturais no Brasil apontam para a tendência de que a economia brasileira deve encontrar patamares mais robustos de crescimento nos próximos anos, o que reforça boas estimativas para os negócios no País”, resume em nota Sérgio de Carvalho, CEO da Fras-le.


Foto: Fras-le/Divulgação