A indústria brasileira de implementos rodoviários vendeu 8.559 unidades em janeiro. O resultado supera em 6,7% o total de 8.020 equipamentos entregues no mesmo mês do ano passado.

“Começar o ano com resultado positivo é sinal que a curva ascendente iniciada em 2019 poderá prosseguir em 2020”, diz Norberto Fabris, presidente da Anfir, Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários.

No ano passado, os negócios do setor no mercado interno cresceram 33,7% sobre 2018 e somaram 120,5 mil implementos. Os protagonistas da recuperação foram os equipamentos pesados. Reboques e semirreboques acumularam 63,5 mil emplacamentos, mais de 52% das vendas totais.

Em janeiro, não foi diferente e o segmento continuou respondendo pela maior parte das vendas. O País consumiu 4.646 implementos pesados, 5,8% a mais do que em igual mês de 2019. Já as carrocerias sobre chassis, conhecidas como linha leve, somaram 3.913 emplacamentos, evolução de 7,9%.

LEIA MAIS

Anúncio

→ Randon Implementos amplia produção em 30% com indústria 4.0

→ Librelato apura expansão de 66% no faturamento de 2019

A Anfir lembra que, historicamente, o mercado brasileiro consome de 1,8 a duas carrocerias sobre chassis para cada reboque e semirreboque vendido. Essa relação ainda está longe de ser restabelecida, conforme mostram os números do ano passado e também deste início de 2020.

“Ainda há demanda reprimida nos negócios relacionados à logística nas cidades”, explica Fabris. “Uma vez que a atividade econômica no mercado de varejo responda com mais força, poderemos ter um crescimento nas vendas de produtos da linha leve.”


Foto: Divulgação/Librelato