indústria nacional de pneumáticos teve uma queda de vendas em janeiro da ordem de 2% em comparação com idêntico mês de 2019, conforme balanço divulgado nesta sexta-feira, 28, pela Anip, Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos.

O primeiro mês do ano fechou com um total de 4.379.434 unidades comercializadas, ante as 4.469.081 de janeiro do ano passado. Segundo a entidade, o resultado reflete o declínio nas entregas para montadoras, que foi de 3,3%, para 1,13 milhão de pneus, e também para o mercado de reposição, que recuou 1,5%, para 3,25 milhões de unidades.

“Seguimos com um moderado otimismo para o setor em 2020, acompanhando as projeções de crescimento com expectativa de que seja aprovada a reforma tributária ainda neste semestre e com uma visão conservadora para o segundo semestre devido ao momento eleitoral”, avalia Klaus Curt Müller, presidente executivo da Anip.

LEIA MAIS

Mercado brasileiro de pneus fecha estável em 2019

Anúncio

Dunlop atinge 25 milhões de pneus produzidos no Brasil

Os segmentos mais afetados pela retração neste início de ano foram os de veículos de carga e comerciais leves. Enquanto as vendas para automóveis caíram apenas 0,5%, somando 2,51 milhões de unidades em janeiro, as relativas aos caminhões sofrem declínio de 9,5%, com 523,2 mil unidades comercializadas no mês. Também foi acentuada a queda no caso dos comerciais leves. As vendas recuaram 8%, de 590,7 mil pneus em janeiro do ano passado para 543,3 mil este ano.

Assim como o mercado interno, também o externo apresentou resultado negativo neste início de ano. Os embarques para o exterior caíram 14,2%, de US$ 86,3 milhões para US$ 78,9 milhões no mesmo comparativo. As importações, por sua vez, recuaram 11%, de US$ 91,1 milhões para US$ 78,2 milhões.


Foto: Automec 2017