A ZF do Brasil confirmou nesta segunda-feira, 27, que suspenderá os contratos de trabalho por 30 dias, prorrogáveis por mais 30, com garantia de benefícios e estabilidade no emprego. O acordo foi aprovado por 97% dos trabalhadores da fábrica de Sorocaba, SP, segundo informações do SMetal, o sindicato que representa os metalúrgicos da cidade e região.

A entidade informa que o acordo, votado em assembleia virtual, abrange 1.020 trabalhadores horistas e mensalistas diretamente ligados à produção. Votaram um total de 868 metalúrgicos, dos quais 841 foram favoráveis à aprovação das medidas antes negociadas pela empresa e o sindicato.

Nenhuma das partes divulgou detalhes do acordo, dentre as quais os índices de redução dos salários e as faixas afetadas. O presidente do SMetal, Leandro Soares, disse apenas que o objetivo das negociações da entidade é o de garantir melhores condições do que as previstas na medida provisória 936, do governo federal, “com direito à renda digna aos trabalhadores durante a pandemia do Covid-19, além da manutenção de alguns benefícios, como vale alimentação e convênio médico”.

Anúncio

A empresa, de acordo com Soares, vai utilizar de valores liberados pelo governo e complementar os salários com dinheiro próprio, “garantindo a segurança dos trabalhadores, que continuarão em isolamento social, com o mínimo de perdas salariais”.

LEIA MAIS

Trabalhadores da ZF votam acordo em assembleia on line

Vendas globais da ZF registram leve queda em 2019

Quanto à estabilidade, o presidente do sindicato de Sorocaba diz que todos os trabalhadores, incluindo os não contemplados no acordo, terão os empregos garantidos até julho deste ano: “Para aqueles que terão o contrato suspenso a estabilidade será pelo período do acordo mais o mesmo período após o término da suspensão”.


Foto: Arquivo/SMetal