A BMW confirmou nesta segunda-feira, 4, que fechou acordo trabalhista que define redução entre 15% e 25% na jornada de trabalho e de no máximo 5% no salário líquido dos funcionários da fábrica de Araquari, SC. O acerto abrange o período de junho a agosto deste ano e garante ainda o número de postos de trabalho pelo dobro desse tempo.

Segundo nota do Grupo BMW, os benefícios, férias e acordos anteriormente feito com os trabalhadores, assim como pagamento de bônus pelo resultado de 2019 da fábrica de automóveis, seguem mantidos. O acerto aprovado em assembleia on line realizada na semana passada tem por base a medida provisória 936 e visa principalmente à manutenção dos empregos neste período de pandemia do novo coronavírus. Grande parte do setor vem utilizado essa MP para garantir o retorno parcial de suas atividades após o fim do isolamento social.

“No Brasil, o Grupo BMW tomou diversas medidas de contenção para combater os impactos da crise gerada pela Covid-19, sempre com foco na saúde e segurança de seus colaboradores”, informa a BMW em nota. Foram adotadas, financeiramente, ações extras como a contenção nas viagens, adiamento de promoções e aumentos salariais por mérito, proibição de horas extras, antecipação de férias e fechamento das fábricas e escritórios em todas as localidades do País.

LEIA MAIS

BMW prorroga paralisação na fábrica de motos em Manaus

Anúncio

FCA reduz jornada e salários por 90 dias

Com apenas um turno, Volkswagen prevê retornar dia 18 de maio

A BMW informa ainda que, antes de propor o acordo via MP 936, fez uso de várias medidas previstas por lei e acordos coletivos, como concessão de férias coletivas, utilização de banco de horas e antecipação de feriados.

“Com a redução nas vendas e restrições de operação – atualmente apenas 29% dos concessionários podem funcionar normalmente por conta de restrições locais de operação do comércio – foram necessárias medidas extras”, complementa a nota, destacando que as revendas abertas estão tomando os devidos cuidados de distanciamento social e higienização das lojas e funcionários.

Com relação á fábrica de motocicletas do grupo em Manaus, AM, a BMW revela não haver no momento negociações com os colaboradores em termos similares às realizadas em Araquari. O retorno da produção  na capital amazônica foi postergada para o dia 18 de maio.


Foto: Divulgação/BMW