As vendas de 583,9 mil automóveis e comerciais leves no primeiro quadrimestre representaram queda de 27% sobre o resultado de igual período do ano passado. Ainda assim,nem todas as marcas estão se lamentando. A Caoa Chery acumulou 5.956 veículos negociados de janeiro a abril, 15% a mais!

A montadora, na verdade, é a única exceção, dentre as 12 marcas mais vendidas no País, que ainda conseguiu manter números no azul. O fechamento da quase totalidades das concessionárias ao longo do mês passado, porém, derrubou os emplacamentos da marca para apenas 422 veículos, perto de um quinto do que em março.

De qualquer forma, foram suficientes para estabeler um quadro muito diferente de todas as onze restantes, que contabilizaram licenciamentos muito abaixo de 2019. Algumas com assombosos recuode 35%, como a Renault, e de mais de 50%, caso da Peugeot.

Após os quatro primeiros meses do ano, a CAOA Chery aparece como a 11ª marca mais vendida no mercado interno, equivalentes a 1% de participação. Com 20,2 mil unidades negociadas, a marca deteve fatia de 0,76% em 2019 e ficou na 14ª posição no ranking. De lá para cá ultrapassou Citroën, Mitsubishi e Peugeot.

Anúncio

O Tiggo 5 X  segue como seu modelo mais vendido, responsável por mais da metade das vendas em 2020. Foram negociados até abril 3.350 unidades do SUV, contra quase 1,4 mil do Tiggo 2  e 832 do Tiggo 7. O Arrizo, único sedã da  CAOA Chery,  somou 382 licenciamentos no período.

LEIA MAIS

→ Caoa Chery adota lay-off na área produtiva sem reduzir salários

→ Caoa vendeu 135 mil veículos em 2019

 


Foto: Divulgação