A crise provocada pela pandemia do novo coronavírus começa a se apresentar nos volumes de emplacamentos de maneira mais incisiva. Balanço consolidado pela Fenabrave divulgado na segunda-feira, 4, registra uma queda 58,9% nas vendas de caminhões e ônibus em abril, para 4,3 mil unidades emplacadas, ante 10,6 mil veículos pesados entregues no mesmo mês do ano passado.

No primeiro quadrimestre, os 29,8 mil caminhões e ônibus negociados representaram um recuo de 21,7%.

Por categoria, as vendas de caminhões em abril registraram um declínio de 53,9% com apenas 3,9 mil unidades emplacadas, patamar de vendas de 26 anos atrás, segundo nota da Fenabrave Há um ano, no mesmo mês, os emplacamentos chegaram a 8,4 mil caminhões.

De janeiro a abril, o mercado transportador de carga absorveu 24,1 mil unidades, queda de 19,2% em relação ao primeiro quadrimestre de 2019.

O segmento de ônibus registra desempenho ainda mais negativos. No mês passado, foram emplacados somente 460 unidades, volume 78,5% inferior ao anotado em abril de 2019, de pouco mais de 2,1 mil ônibus.

Anúncio

Nos primeiros quatro meses do ano, as vendas chegaram a 5,7 mil ônibus contra 8,3 mil registrados no mesmo período do ano passado, queda de 31%.

LEIA MAIS

→Fenabrave pleiteia reabertura imediata das concessionárias

→Venda de caminhões já registra declínio de 5% no trimestre

→Mercado de comerciais pesados encerra o bimestre em queda de 1,4%7


Foto: